×
Home
FocoNews
Clássico Rei
Carro e Campo
Mosaico
Fatos e Notas
Especial Foco
Acontece RN
RN em Foco
Espaço GEEK
Edições
Anuncie aqui
Fale conosco









#foco
news

Inscrições para o Enem começam nesta segundaO candidato deve informar endereço de e-mail, telefone fixo ou celular

As inscrições para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) começam às 10h de segunda-feira (7) e vão até o dia 18 de maio. Mesmo os candidatos que pediram isenção da taxa de inscrição no Enem devem se inscrever, na Página do Participante.

O pagamento da taxa de inscrição para quem não conseguiu a isenção, no valor de R$ 82, pode ser feito até o dia 23 de maio, nas agências bancárias, casas lotéricas e agências dos Correios.

Para fazer a inscrição, o participante deverá apresentar o número do CPF e do documento de identidade e criar uma senha. O número de inscrição gerado e a senha cadastrada deverão ser anotados em local seguro, pois serão solicitados para o acompanhamento da situação da inscrição na Página do Participante. Esses dados também serão usados para consulta do Cartão de Confirmação da inscrição e para a obtenção dos dados individuais dos candidatos.

Na hora da inscrição, o candidato deverá informar um endereço de e-mail válido e um número de telefone fixo ou celular, que serão usados para enviar informações sobre o exame. Também deve ser indicado o município onde o candidato quer realizar o exame e a língua na qual quer fazer a prova de língua estrangeira (inglês ou espanhol).


(Foto: T1H)
Natal libera cinemas, teatros e amplia horário de shoppingsApesar da flexibilização, a Prefeitura do Natal reafirmou que é necessário seguir as medidas de prevenção à covid-19

Em edição extra do Diário Oficial do Município publicada no início da noite desta quarta-feira (21), a Prefeitura do Natal ampliou o número de empreendimentos que poderão voltar a funcionar na capital, entre eles cinemas, casas de shows, teatros, circos e academias de ginástica aos domingos e com horários pré-pandemia. Os shoppings centers estão autorizados a retomar o horário de funcionamento das 10h às 22h, conforme consta no Decreto nº 12.078.

O prefeito Álvaro Dias levou em consideração, para assinar o Decreto, que  “o Comitê Científico de Enfrentamento da COVID-19, instituído pelo Município do Natal, opinou favoravelmente à abertura gradual do comércio local; que após o início da Fase 3 da reabertura gradual e responsável do comércio e serviços no âmbito do Município do Natal, não houve diminuição na quantidade de leitos de estado crítico e de UTI disponíveis na rede Municipal de Saúde;” além de considerar “a diminuição do número de atendimentos de casos com COVID-19 nas unidades de saúde” do Município.

Apesar da flexibilização, a Prefeitura do Natal reafirmou que é necessário seguir  as medidas de prevenção à covid-19, como distanciamento social, uso de máscaras de proteção facial e higienização contínua e frequente das mãos. O documento pormenoriza as regras que devem ser seguidas pelas academias de ginástica, clubes, associações, boxes de treinamento funcional e/ou de alta intensidade, studios e similares. Entre elas estão: utilização obrigatória de máscara de proteção ao ingressar nos espaços esportivos, autorizada a retirada apenas durante a prática da atividade ou treinamento; proibição de participação de treinos e demais atividades por profissionais e colaboradores maiores de 60 anos ou considerados do grupo de risco, salvo se tiver autorização médica.

Cinemas

A partir do dia 26 de outubro fica autorizada a “abertura e o funcionamento dos teatros, cinemas, museus, casas de shows e casas de espetáculos, com público exclusivamente sentado, desde que atendidas as regras de distanciamento mínimo e prevenção estabelecidas no protocolo geral de enfrentamento à COVID-19 para teatros, cinemas, museus, casas de shows e casas de espetáculos e que faz parte deste Decreto, bem como nas demais normas sanitárias municipais que tratam do enfrentamento à COVID-19”. 

O Município estipulou a data de 16 de novembro para a retomada da “realização de eventos institucionais, associativos, científicos, corporativos e empresariais, bem como feiras de negócios, exposições, congressos, palestras, workshops, simpósios e seminários, desde que atendidas as regras de distanciamento mínimo e prevenção estabelecidas no protocolo geral de enfrentamento à COVID-19 para eventos, nos termos do Decreto nº. 12.045, de 1º de setembro de 2020, bem como nas demais normas sanitárias municipais que tratam do enfrentamento à COVID-19”. 

O número de integrantes autorizado por bandas passa a ser de 8 artistas, sendo um cantor e até sete músicos/instrumentistas. As casas de shows, teatros, casas de espetáculos devem promover a venda de ingressos e produtos via internet, oferecer álcool em gel aos clientes, manter o distanciamento social mínimo,  Restringir o uso dos elevadores somente para pessoas com deficiência ou dificuldade de locomoção. Além disso,  ficam vedadas as sessões de foto com artistas, a fim de evitar aglomerações. A saída dos eventos deverá ser feita de forma escalonada por fila de assentos.  Caso haja montagem de palco, esta deverá ocorrer de forma escalonada entre as etapas e equipes diversas de montagem.  Devem ser suspensos os intervalos durante os espetáculos. É recomendado que os artistas utilizem máscara durante toda a apresentação; caso não for possível, devem manter distanciamento mínimo de 6m (seis metros) em relação ao público. Com informações da Tribuna do Norte.


(Foto: Divulgação)
AL aprova Lei Geral da Micro e Pequena EmpresaNa abertura da votação, o presidente da Casa, deputado Ezequiel Ferreira (PSDB), enfatizou a importância da nova legislação e o momento histórico para a economia do RN.

A Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte aprovou nesta quarta-feira (21), por unanimidade, a Lei Geral da Micro e Pequena Empresa. O projeto, que desburocratiza e simplifica a concessão de alvarás e licenciamentos para pequenos empreendimentos, segue agora para sanção da governadora Fátima Bezerra (PT). Na abertura da votação, o presidente da Casa, deputado Ezequiel Ferreira (PSDB), enfatizou a importância da nova legislação e o momento histórico para a economia do RN.

"Hoje estamos presenciando um marco para o desenvolvimento do RN. É preciso reconhecer a dedicação do Estado que enviou este projeto para debate na Assembleia. Acredito que teremos incremento de emprego e renda, que são tão necessários ao RN neste momento de retomada da economia. Quero agradecer o empenho de todos os deputados para o aprimoramento desse projeto tão importante para o Estado, assim como, também, dos representantes da classe produtiva que colaboraram de forma decisiva", disse Ezequiel Ferreira.

O presidente da Assembleia apoiou a matéria desde a sua chegada à Casa. Para dar celeridade ao projeto no Legislativo, criou a Frente Parlamentar da Micro e Pequena Empresa, que comandou os debates em torno da Lei. A presidência do colegiado coube ao deputado Kleber Rodrigues (PL), que celebrou a aprovação da proposta. "Hoje é um dia de festa para o RN e para as micro e pequenas empresas. Quero parabenizar a governadora Fátima e também o nosso presidente Ezequiel Ferreira que deu todo apoio a Frente Parlamentar para fazer seu trabalho", disse Kleber.

Entre os pontos principais da Lei está a abertura de licitações com participação exclusiva de Micro e Pequenas Empresas instaladas no RN, permitindo que este importante segmento da economia tenha acesso às compras governamentais. As fiscalizações agora deverão ter natureza prioritariamente orientadora, conforme a Lei. Outra novidade é a criação do Plano de Incentivo Tributário e de Infraestrutura, voltado para as micro e pequenas empresas e Microempreendedor Individual que atuam nas áreas de turismo, inovação, economia solidária, impacto social, negócios industriais, agronegócio de exportação e educação empreendedora.

Há ainda na Lei, a criação de um Fundo de Capital de Risco para capitalização das microempresas, empresas de pequeno porte e demais equiparadas, assim como manutenção permanente de um programa estadual de microcrédito. Com isso, espera-se que os pequenos negócios que se tornem fornecedores do Estado tenham seus pagamentos garantidos. Outra novidade é a educação Empreendedora, que prevê a inserção de ações pedagógicas nas escolas para o desenvolvimento de uma cultura empreendedora no RN.


(Foto: Reprodução)
Governadores são contra medida de não comprar a CoronavacO presidente disse que o imunizante não será adquirido pelo governo federal

Governadores e secretários de Saúde revoltaram-se com o recuo de Jair Bolsonaro em relação à compra da vacina desenvolvida pelo Instituto Butantan, em São Paulo.

Nesta quarta-feira (21), um dia após o anúncio de acordo para compra de 46 milhões de doses entre Ministério da Saúde e estado de São Paulo, o presidente disse que o imunizante não será adquirido pelo governo federal.

"Se Bolsonaro desautorizar o amplo acordo feito por Pazuello, ele mais uma vez estará sabotando o sistema de saúde e criando uma guerra federativa. Espero que bons conselheiros consigam debelar esse novo surto de Bolsonaro", diz Flávio Dino (PC do B), governador do Maranhão, que falou em recorrer à Justiça para ter acesso a vacinas validadas pela comunidade científica.

"Bolsonaro não pode dispor das vidas das pessoas para seus propósitos pessoais. E Bolsonaro vai perder de novo, se insistir com mais essa agressão insana aos estados", acrescentou.

"Temos que apelar ao presidente para que a gente tenha equilíbrio, racionalidade, empatia com quem pode pegar esse vírus. Um apelo mesmo para manter o que falamos ontem. É importante manter a decisão republicana de ontem e deixar de lado questões eleitorais, ideológicas. E torcer para que o que disse Bolsonaro não seja levado ao pé da letra", diz Renato Casagrande (PSB), governador do Espírito Santo.

"É para deixar todo mundo perplexo. Depois de uma reunião com quase todos os governadores do país, com Fiocruz, com Butantan, com representantes de municípios, o ministro afirma que vai fazer aquisição da vacina do Butantan e também da Fiocruz, oferecendo segurança e esperança para o país. E, então, o presidente da República, numa decisão impensada, anuncia que não vai fazer a compra da vacina chinesa", afirma João Azevêdo (PSB), governador da Paraíba.

"Vacina não é de direita ou de esquerda, o que interessa é que tenha eficácia. Se for isso [que Bolsonaro falou], vai ter consequência muito grave e o preço vai ser muito caro. Não dá para compreender que um processo que deveria ser científico vire político", completa.

"A decisão sobre a inclusão de uma vacina no programa nacional de imunização deve ser eminentemente técnica, e não política. Temos instituições renomadas trabalhando no assunto, como a Fiocruz e o Instituto Butantan, e o que deve ser observado é a condição de segurança, a viabilidade técnica e também a agilidade para disponibilizar a vacina para imunizar a população. Ou seja, sem análises políticas, o importante é que seja tecnicamente decidido e viabilizado para a população o que ela precisa, que é a garantia de uma vacina segura o mais rápido possível", defendeu Eduardo Leite (PSDB), governador do Rio Grande do Sul.


(Foto: Divulgação)
Bolsonaro afirma que vacina chinesa não será compradaA afirmação foi feita em resposta a um seguidor no Facebook

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quarta-feira, 21, que a vacina contra o novo coronavírus produzida na China "não será comprada" pelo governo brasileiro. A mensagem foi publicada no Facebook, em resposta a um comentário crítico ao anúncio do Ministério da Saúde de que tem a intenção de adquirir 46 milhões de doses da Coronavac, vacina da farmacêutica chinesa Sinovac que será produzida pelo Instituto Butantan, de São Paulo.

"Presidente, a China é uma ditadura, não compre essa vacina, por favor. Eu só tenho 17 anos e quero ter um futuro, mas sem interferência da Ditadura chinesa", comentou um usuário. O presidente respondeu: "NÃO SERÁ COMPRADA", em caixa alta.

Outra usuária que disse para o presidente exonerar o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, "urgente" porque ele estaria sendo cabo eleitoral do governador de São Paulo, João Doria (PSDB), Bolsonaro respondeu que "tudo será esclarecido hoje". "NÃO COMPRAREMOS A VACINA DA CHINA", voltou a dizer em caixa alta.

Na terça-feira, o Ministério da Saúde assinou um protocolo de intenções para adquirir 46 milhões de doses da Coronavac. O acordo foi fechado durante reunião do ministro Pazuello com governadores. "A vacina do Butantan será a vacina do Brasil", disse Pazuello, ao anunciar o acordo, depois de atritos com o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), ex-aliado.

A outro usuário que disse que Pazuello os traiu ao comprar a vacina chinesa e disse que o presidente "se enganou mais uma vez", Bolsonaro afirmou que "qualquer coisa publicada, sem qualquer comprovação, vira TRAIÇÃO".


(Foto: O Globo)
Eleições 2020: Brasil tem 147,9 milhões de eleitoresO contingente elegerá novos prefeitos e vereadores em 5.569 municípios em 15 de novembro

Mulher, com ensino médio e de 35 a 59 anos é o perfil majoritário do eleitor que votará nas eleições de 2020, segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Neste ano, 147.918.483 pessoas estão aptas a votar, um crescimento de 2,66% em relação às eleições municipais de 2016.

O contingente elegerá novos prefeitos e vereadores em 5.569 municípios em

15 de novembro. Não participam da votação neste ano os eleitores do Distrito Federal e de Fernando de Noronha, que não têm prefeito, e os brasileiros registrados no exterior, que só podem votar em trânsito nas eleições gerais a cada quatro anos.

Por causa da pandemia de covid-19, a Justiça Eleitoral excluiu a biometria como meio de identificação nas eleições deste ano. Mesmo assim, a coleta dos dados biométricos continuou a aumentar em 2020. Em dezembro do ano passado, pouco mais de 113,5 milhões de pessoas tinham feito o procedimento, o equivalente a 76% do eleitorado. Em agosto deste ano, quando foi encerrado o registro para as eleições municipais, 117.594.975 pessoas estavam identificadas pela biometria, 79.5% do eleitorado.

Na divisão por gêneros, as mulheres somam 77.649.569 eleitores (52,49%) do total. Os homens totalizam 70.228.457 eleitores (47,48%). Outras 40.457 pessoas não declararam o gênero, representando 0,03% do eleitorado. Um total de 9.985 pessoas usarão o nome social no título de eleitor, prática autorizada pela Justiça Eleitoral desde 2018.


(Foto: O Globo)
Desemprego cresce após redução do auxílio emergencialEsse aumento coincide com o período em que teve início a redução do auxílio emergencial de R$ 600 para R$ 300.

O número de brasileiros sem trabalho em busca de uma vaga aumentou em 700 mil entre a terceira e quarta semanas de setembro, totalizando 14 milhões de desempregados no país.

Esse aumento coincide com o período em que teve início a redução do auxílio emergencial de R$ 600 para R$ 300 e foi puxada pelas regiões Norte e Nordeste, justamente onde há um maior número de beneficiários do auxílio. Os dados são da Pnad Covid e foram divulgados nesta sexta-feira (16).

Somadas, houve um aumento de 12,3% no contingente de desempregados nessas regiões Norte e Nordeste - quase sete vezes mais que o observado no Sul, Sudeste e Centro-Oeste. No conjunto, essas três regiões registraram um aumento de 1,8% na taxa de desemprego. No total a taxa de desemprego atingiu o patamar de 14%.

Apesar de o número ser o maior contingente da série histórica da pesquisa, iniciada em maio deste ano para monitorar o mercado na pandemia da Covid-19, técnicos do IBGE consideram que houve uma "estabilidade" na comparação com a semana anterior, que tinha 13,3 milhões de desocupados, com taxa de desemprego em 13,7%.

Segundo a coordenadora da pesquisa, Maria Lucia Vieira, os dados apenas sugerem que mais pessoas estejam pressionando o mercado em busca de trabalho, em meio à flexibilização das medidas de distanciamento social e à retomada das atividades econômicas, mas sem grande impacto no resultado final.

"Vínhamos observando, nas últimas quatro semanas, variações positivas, embora não significativas da população ocupada. Na quarta semana de setembro a variação foi negativa, mas sem qualquer efeito na taxa de desocupação", disse Maria Lucia Vieira.

Rodolpho Tobler, economista do Ibre (FGV), explica que o aumento de 700 mil no número de desempregados é considerado estável pelo caráter semanal da pesquisa do IBGE, que trabalha com uma margem de erro. Mesmo assim, ele apontou que o crescimento vem sendo uma tendência, principalmente nas regiões mais beneficiadas pelo auxílio.

"Na região Norte, o IBGE considera um aumento, mesmo com a margem de erro. Essa tendência também vem sendo percebida na região Nordeste", disse o economista.

Ele avalia que as flexibilizações da quarentena também contribuem para as pessoas voltarem a circular e procurar emprego - e, assim, serem consideradas desempregadas, na metodologia do IBGE-, mas que em setembro o impulso na taxa de desocupação se deve em grande parte à redução do auxílio pela metade.

"Faz sentido essas duas regiões puxarem o resultado, pois grande parte das pessoas dessas regiões recebeu auxílio, e sem ele o orçamento aperta. Os R$ 600 podem parecer pouco para alguns, mas ajuda outros a pagarem as contas no dia a dia, e o corte traz a necessidade de as pessoas buscarem emprego", explicou Tobler.

Segundo ele, antes, os brasileiros que receberam auxílio integral tinham subsídio que os permitia ficar em casa, sem necessidade emergencial de procurar emprego. "Quando o benefício cai pela metade, as pessoas voltam a buscar trabalho, isso deve ser uma tendência nos próximos meses".

Porém, mesmo com o retorno gradativo das pessoas à busca por uma ocupação, essa procura não deve ser convertida em empregos, uma vez que o setor de serviços, um dos que mais emprega, ainda tem dificuldades para retomar ao patamar pré-crise.


(Foto: Folha de São Paulo)
PF encontra dinheiro na cueca de vice-líder do governoEm nota à imprensa, Rodrigues disse que tem "um passado limpo e uma vida decente"

O vice-líder do governo no Senado, Chico Rodrigues (DEM-RR), alvo de operação da Polícia Federal nesta quarta-feira, 14, em Boa Vista, escondeu dinheiro na cueca durante a abordagem dos policiais. A investigação, sob sigilo, apura desvios de recursos públicos destinados ao combate à pandemia de covid-19, oriundos de emendas parlamentares. A ordem de busca e apreensão foi autorizada pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Roberto Barroso.

Segundo o jornal O Estado de S.Paulo apurou com duas fontes que tiveram acesso a informações da investigação, foram encontrados R$ 30 mil dentro da cueca do vice-líder do governo Jair Bolsonaro. Ao todo, os valores descobertos na casa do senador chegariam a R$ 100 mil. A investigação apura indícios de irregularidades em contratações feitas com dinheiro público, que teriam gerado sobrepreço de quase R$ 1 milhão.

As informações oficiais da PF, dado o sigilo do caso, se limitam a dizer que foram cumpridos sete mandados de busca e apreensão durante a operação, em Boa Vista, que busca a "desarticulação de possível esquema criminoso voltado ao desvio de recursos públicos, oriundos de emendas parlamentares".

A Controladoria-Geral da União (CGU), que também faz parte da investigação, disse que a operação Desvid-19, realizada em Roraima, apura o "desvio de recursos públicos por meio do direcionamento de licitações". Ainda segundo a CGU, as contratações suspeitas de irregularidades, realizadas no âmbito da Secretaria de Estado da Saúde, envolveriam aproximadamente R$ 20 milhões que deveriam ser utilizados no combate ao novo coronavírus.

A operação que alvejou o senador foi realizada no mesmo dia em que o presidente Jair Bolsonaro disse que dará uma "voadora no pescoço" de quem se envolver em corrupção. A nova expressão foi usada uma semana depois de o presidente ter afirmado que a Lava Jato acabou porque, segundo ele, não há casos de irregularidades em sua gestão. A promessa também foi feita no momento em que Bolsonaro vem sendo criticado por militantes e por lavajatistas que apontam o enfraquecimento da pauta anticorrupção no governo.

Chico Rodrigues emprega Leo Índio, primo dos filhos de Bolsonaro, como assessor parlamentar, em seu gabinete no Senado. Léo Índio é muito próximo do vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ) e é conhecido por ter livre trânsito no Palácio do Planalto.

No Palácio do Planalto, auxiliares de Bolsonaro ouvidos pelo jornal O Estado de S.Paulo, sob reserva, disseram que Rodrigues deve deixar o cargo de vice-líder do governo. O argumento é que seria péssimo para a imagem de Bolsonaro manter o senador nesse posto depois do escândalo. A expectativa é a de que o próprio parlamentar entregue o cargo.


(Foto: O Globo)
Guedes pode desistir de imposto sobre transações digitaisGuedes disse que o novo imposto não bancará o Renda Cidadã

O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse nesta quinta-feira, 15, que pode desistir da criação de um novo imposto sobre transações digitais, nos moldes da antiga CPMF. Em entrevista à CNN, Guedes disse que o novo imposto não bancará o Renda Cidadã, programa em estudo para substituir o Bolsa Família, "de jeito nenhum".

"Não tem aumento de imposto, não existe aumento de imposto", afirmou. "A mídia, por exemplo, quer desonerar a folha de pagamento, não quer? Esse imposto só entraria se fosse pra desonerar. Talvez nem precise, talvez eu desista", afirmou Guedes.

Ontem, porém, Guedes havia defendido a criação do imposto sobre transações e acusou a Federação Brasileira dos Bancos (Febraban) de ser contra a iniciativa "porque quer beber água onde os bancos bebem".

"Eu acho que os bancos vão acabar usando também. Porque os bancos já cobram uma CPMF hoje. A Febraban é que mais subsidia e paga todos os economistas brasileiros para dar consultoria contra esse imposto, mas a Febraban está fazendo isso porque querem beber água onde os bancos bebem. Os bancos bebem essa água", disse Guedes ontem, durante o 10º Seminário de Administração Pública e Economia, promovido pelo IDP.


(Foto: Reuters)
Prefeitura de Natal: Quatorze ambições e uma só cadeiraCinco candidatos à prefeitura de Natal são apontados como concorrentes mais diretos, segundo pesquisa Ibope. Horário eleitoral, e principalmente redes sociais, podem trazer mudanças.

Segundo a mais recente pesquisa do Ibope sobre as intenções de voto para prefeitura de Natal, o atual chefe do executiro e candidato a reeleição, Álvaro Dias (PSDB), tem 33%, com larga vantagem sobre o segundo colocado, o sempre candidato Kelps Lima (Solidariedade), que tem 12%. É  uma distância considerável, mas vale considerar que o atual deputado estadual Kelps Lima, já visto de forma pitoresca pelo eleitor, está mesmo fazendo uma pré-campanha para sua reeleição em 2022.

A terceira posição na pesquisa, esta sim, que deve ser levada à sério, é do atual deputado estadual Hermano Morais, candidato do PSB, que tem 6%, 27% atrás de Álvaro Dias. Outro nome relevante, e que não pode ser descartado, é o do professor Carlos Alberto (Beto), do PV, que tem 4%.

O delegado Sérgio Leocádio (PSL) aparece em seguida com 3%, o coronel Azevedo (PSC) vem abaixo com 2%, empatado com Fernando Freitas (PCdoB) e Jean Prates (PT).

Os outros candidatos, com índices menores, são: Jaidy Oliveira (DC), 1%; Rosália Fernandes (PSTU), 1%; Coronel Hélio Oliveira (PRTB), 1%; Fernando Pinto (Novo), 1%; Afrânio Miranda (Podemos), 0%; Nevinha Valentim (PSOL), 0%.

Álvaro Dias tem uma boa dianteira e pode até ganhar no primeiro turno, embora Natal tenha o costume de levar suas eleições para segundo turno. Outrora se falava muito na força do horário eleitoral para mudar tendências, mas isso ficou no passado. Hoje e daqui pra frente sempre de forma mais crescente, o jogo vai ser jogado nas redes sociais e seus reflexos nas ruas. Nesse sentido prevalece não apenas os que estão melhores colocados nas pesquisas, mas os que têm maior número de apoiadores e, consequentemente, de defensores nas redes sociais.

A pesquisa Ibope, que é usada como provedora de dados para este texto, foi realizada entre os dias 30 de setembro e 6 de outubro, e ouviu 602 eleitores em Natal. Tem uma margem de erro de 4% para mais ou para menos.


Prefeitura de Natal (Foto: Sidney Silva)
Estúdio Foco: Trump, Biden e o destino da AméricaNa Flórida, Trump retoma comícios em desespero contra margem de Biden

No palco, o resumo da personalidade e do desespero de Donald Trump na reta final da corrida à Casa Branca. O presidente americano vestiu nesta segunda-feira (12) seu habitual figurino agressivo e negacionista e retomou na Flórida os comícios de sua campanha, dez dias depois de ter divulgado que estava contaminado pelo novo coronavírus. Os jornalistas Isaías Paiva e Danilo Bezerra fazem uma análise do destino da eleição na potência mais importante do mundo.


(Foto: Reuters)

RN prorroga a redução do ICMS ao setor hoteleiroO Estado é o único a conceder essa prorrogação até 2021

Buscando reduzir os impactos econômicos causados pela pandemia ao setor turístico, o Governo do Rio Grande do Norte anunciou outra medida importante: a redução do ICMS da energia elétrica para os meios de hospedagem, de 25% para 12%, prorrogada até dezembro de 2021. É o único estado da federação a conceder a prorrogação do benefício.   

Sobre a redução do ICMS, o presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis do RN (ABIH-RN), José Odécio, afirma: “É muito importante e bem-vindo o apoio que o Governo do Estado deu ao setor hoteleiro nesse momento de crise pelo qual passam as empresas, tendo em vista que a energia é um custo alto para os hotéis. Esse é um período em que é preciso darmos as mãos no sentido de sairmos juntos da crise para gerarmos empregos e também divisas ao Rio Grande do Norte. Fica aqui registrado o nosso agradecimento à governadora Fátima Bezerra pelo suporte”.

Além da redução do ICMS, o Governo estreitou uma parceria com a Agência de Fomento (AGN) para criar linhas de crédito exclusivas ao setor. Criou, também, o programa Turismo Cidadão, inédito no Brasil junto à secretaria de Tributação, que foi outra forma encontrada para oxigenar a cadeia produtiva, incentivando o público local - considerado um dos mais importantes no processo de retomada - a viajar dentro do próprio estado .

“A economia do turismo para o Rio Grande do Norte é muito importante, por isso precisamos fortalecer a cadeia turística do nosso estado para que possamos mitigar os impactos da pandemia e colaborar para a manutenção de empregos e aumentar a distribuição de renda com a retomada do turismo no RN", conclui a secretária de Turismo, Aninha Costa.


(Foto: Divulgação)
Bolsonaro diz que 30% das mortes poderiam ter sido evitadasO uso da cloroquina seria a solução para o presidente

No dia em que o Brasil chegou à marca de 150.023 mortes por covid-19, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que 30% dos óbitos poderiam ser evitados com o uso da cloroquina, um medicamento sem comprovação científica contra a doença e rejeitado pela comunidade científica mundial.

Em transmissão ao vivo nas redes sociais, o chefe do Planalto não comentou o número de mortos pelo vírus que o País atinge neste sábado, 10. Disse lamentar as vítimas e voltou a criticar medidas de isolamento social tomadas durante a pandemia.

Mesmo sem eficácia comprovada, as drogas viraram aposta do presidente Jair Bolsonaro na estratégia de resposta à pandemia no Brasil. Na gestão do general Eduardo Pazuello, que começou em maio, o Ministério da Saúde passou a recomendar o uso de remédios desde os primeiros sintomas da covid-19, contrariando orientações de entidades médicas e científicas, como a Organização Mundial de Saúde (OMS).

Em transmissão pelas redes sociais ao lado de uma apoiadora em Guarujá (SP), Bolsonaro citou um suposto estudo da Sociedade Europeia de Cardiologia afirmando que a hidroxicloroquina não causa arritmia cardíaca. "Eu sei que eu não sou médico. Mas conversei com muitos médicos ou você acha que eu inventei a cloroquina?", questionou Bolsonaro, dirigindo-se à câmera no vídeo ao vivo.

De acordo com Bolsonaro, o estudo de que a cloroquina evita mortes pela covid-19 vai chegar um dia. "Vou chutar aqui, vou chutar. Por volta de 30% das mortes poderiam ser evitadas com hidroxicloroquina usando na fase inicial", declarou o presidente. Outra solução, nas palavras de Bolsonaro, é a vitamina D. "Uma maneira de você conseguir vitamina D é pelo sol e a vitamina D ajuda aí a combater o vírus", declarou, ao falar das praias fechadas na crise.

Mais cedo, em passeio pelo Guarujá, Bolsonaro posou para fotos, abraçou e conversou com apoiadores sem usar máscara de proteção. Na transmissão, ele pediu à apoiadora que tirasse a máscara que usava no início do vídeo ao vivo.


(Foto: O Globo)
Retomada econômica será feita com tecnologia, diz CamposCampos Neto evitou comentar sobre questões tributárias

O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, afirmou nesta quarta-feira, 7, que a retomada econômica após a crise provocada pela pandemia do novo coronavírus será feita "com tecnologia". Segundo ele, era importante acelerar no Brasil o processo tecnológico.

Em função disso, o BC optou por não adiar projetos importantes na área, como o lançamento do PIX - o sistema brasileiro de pagamentos instantâneos - e do open banking - o sistema de compartilhamento de informações bancárias de clientes. Ambos serão lançados neste fim de 2020. "O PIX é um avanço importante", disse Campos Neto em entrevista à rádio Jovem Pan. "A pessoa passará a ter uma identidade digital."

Questionado sobre a possibilidade de o governo adotar um imposto que recaia sobre as transações financeiras, o que poderia englobar o PIX, Campos Neto lembrou que costuma evitar comentários sobre temas tributários. "Impostos sobre transações financeiras independem do PIX", afirmou. Segundo ele, caso um tributo deste tipo seja adotado, ele iria incidir sobre quaisquer transações financeiras - e não apenas sobre as instantâneas.

Campos Neto também fez uma análise a respeito da desvalorização do real ante o dólar. Segundo ele, um dos fatores para a perda de valor da moeda brasileira é o "ruído todo que vem do fiscal".

Na entrevista à rádio Jovem Pan, o presidente do BC defendeu em vários momentos a ideia de que o controle fiscal é importante para garantir a imagem de credibilidade do Brasil no exterior. "O Brasil tem capacidade enorme de se reinventar e crescer", afirmou. "O que nós precisamos é de credibilidade. Há estrangeiros que querem investir no País."

Ao analisar os movimentos mais recentes do câmbio no Brasil, Campos Neto lembrou que, com a queda da Selic (a taxa básica de juros), muitas empresas decidiram trocar dívidas no exterior por compromissos no Brasil. Isso gerou um movimento de pagamento de dívidas em outros países - o que o BC vinha qualificando como "pré-pagamentos" -, o que contribuiu para elevar o dólar ante o real. Este fenômeno foi perceptível no segundo semestre de 2019.

Depois disso, conforme Campos Neto, surgiu um período em que todas as moedas de países emergentes se desvalorizaram, sendo que "o real um pouco mais".

O terceiro ponto citado por Campos Neto foi justamente a questão fiscal, que coloca em dúvida a sustentabilidade da dívida no longo prazo e acaba por impactar o câmbio. Em 2020, sob os efeitos da pandemia do novo coronavírus, o dólar à vista acumula uma alta de quase 40% ante o real.


(Foto: Reprodução)
Planalto minimiza fraude no currículo de Kassio MarquesNo Planalto, a avaliação é a de que se trata de caso completamente diferente e não há risco de o nome de Marques sofrer um revés

O Palácio do Planalto minimizou o fato de o desembargador Kassio Nunes Marques, indicado pelo presidente Jair Bolsonaro para a vaga de ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), ter citado em seu currículo a realização de um curso de pós-graduação não confirmado pela Universidad de La Coruña, na Espanha. A informação foi antecipada nesta terça-feira, 6, pelo Estadão/Broadcast.

Interlocutores de Bolsonaro disseram que Marques não foi escolhido por ter ou não esse curso no currículo. Um deles chegou mesmo a afirmar que o presidente não indicou o desembargador por esse "predicado". A escolha, de acordo com auxiliares do presidente, foi fruto de uma articulação de Bolsonaro com líderes do "Centrão" e diversas forças políticas.

A falta de reação diante das revelações sobre o currículo de Marques difere do comportamento adotado por Bolsonaro no caso de Carlos Alberto Decotelli, que chegou a ser nomeado para o Ministério da Educação, em junho, mas caiu antes de tomar posse. Na ocasião, Decotelli também teve a formação acadêmica questionada.

No Planalto, a avaliação é a de que se trata de caso completamente diferente e não há risco de o nome de Marques sofrer um revés na sabatina do Senado, marcada para o próximo dia 21. "É prego batido e ponta virada", comparou um interlocutor de Bolsonaro.

A indicação de Marques revoltou apoiadores do presidente nas redes sociais. Muitos disseram que o magistrado é ligado ao PT, pois foi nomeado pela então presidente Dilma Rousseff para o Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1) em 2011, é próximo do governador do Piauí, Wellington Dias, também petista, e não defende a agenda conservadora do governo. Bolsonaro demonstrou descontentamento com as críticas. "Acusaram o cara de tudo, parecia até que ele era um dos bandidos mais procurados do Brasil", protestou.

Um dos aliados do presidente previu uma nova "onda" contra Marques. Afirmou, no entanto, que isso em nada mudará o apoio construído ao nome do magistrado no Senado. A recomendação do governo é para que o desembargador prossiga com seu périplo pelo Congresso, em busca de votos, com o objetivo de assegurar uma aprovação expressiva na sabatina do dia 21.


(Foto: O Globo)
Pesquisa Ibope em Natal: Álvaro Dias, 33%; Kelps, 12%Levantamento foi feito entre os dias 4 e 6 de outubro.

Pesquisa Ibope divulgada pela Inter TV Cabugi nesta terça-feira (6) aponta os seguintes percentuais de intenção de voto para a Prefeitura de Natal nas Eleições 2020:

Álvaro Dias (PSDB): 33%

Kelps (Solidariedade): 12%

Hermano Morais (PSB): 6%

Carlos Alberto (Beto) (PV): 4%

Delegado Sergio Leocádio (PSL): 3%

Coronel Azevedo (PSC): 2%

Fernando Freitas (PCdoB): 2%

Senador Jean (PT): 2%

Jaidy Oliveira De Sousa (DC): 1%

Rosália Fernandes (PSTU): 1%

Coronel Helio Oliveira (PRTB): 1%

Fernando Pinto (Novo): 1%

Afrânio Miranda (Podemos): 0%

Nevinha Valentim (PSOL): 0%

Branco/ Nulo: 20%

Não sabe/ Não respondeu: 11%

A pesquisa foi encomendada pela Inter TV Cabugi.

Rejeição

A pesquisa também perguntou em quem os eleitores não votariam de jeito nenhum. Os percentuais foram os seguintes:

Kelps (Solidariedade): 24%

Hermano Morais (PSB): 20%

Álvaro Dias (PSDB): 18%

Coronel Azevedo (PSC): 14%

Senador Jean (PT): 13%

Carlos Alberto (Beto) (PV): 12%

Rosália Fernandes (PSTU): 12%

Coronel Helio Oliveira (PRTB): 11%

Delegado Sergio Leocádio (PSL): 11%

Fernando Freitas (PCdoB): 10%

Fernando Pinto (Novo): 10%

Nevinha Valentim (PSOL): 10%

Jaidy Oliveira (DC): 9%

Afrânio Miranda (Podemos): 8%

Poderiam votar em todos: 2%

Não sabem ou preferem não opinar: 23%

Os entrevistados podiam apontar mais de uma resposta, por isso a soma dos fatores apontados é de mais de 100%.

Sobre a pesquisa

Margem de erro: 4 pontos percentuais para mais ou para menos

Quem foi ouvido: 602 eleitores da cidade de Natal

Quando a pesquisa foi feita: 4 a 6 de outubro

Número de identificação na Justiça Eleitoral: RN‐02583/2020

O nível de confiança utilizado é de 95%. Isso quer dizer que há uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem o atual momento eleitoral, considerando a margem de erro. Com informações do G1RN.


O atual prefeito de Natal lidera pesquisa. (Foto: Tribuna do Norte)
Trump precisou de oxigênio e pode ter alta hojeOs médicos também voltaram a afirmar que o estado de saúde do presidente está evoluindo positivamente

O chefe da equipe médica responsável pelo atendimento ao presidente Donald Trump dos EUA voltou a dar respostas evasivas sobre o uso de oxigênio suplementar pelo líder americano.

Questionado durante entrevista coletiva neste domingo (4), Sean Conley, médico da Casa Branca, evitou novamente uma resposta definitiva e disse que precisara checar a informação com a equipe de enfermagem do hospital militar Walter Reed, onde Trump está internado desde a última sexta-feira (2). "Se ele usou [oxigênio suplementar], foi algo muito limitado", disse Conley.

Os médicos também voltaram a afirmar que o estado de saúde do presidente está evoluindo positivamente. Segundo Conley, Trump pode receber alta e voltar para a Casa Branca nesta segunda-feira (5).

Conley informou ainda que Trump começou no sábado (3) um tratamento com dexametasona, medicamento que, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), só é recomendado para casos severos de Covid-19.

Cientistas da Universidade de Oxford anunciaram, em junho, que a dexametasona reduz a mortalidade nos casos mais graves de Covid-19, a partir de ensaio clínico com 6.000 pacientes.

Trump também está sendo submetido tratamentos com outros dois medicamentos, segundo a equipe médica do hospital militar Walter Reed. Neste sábado, o presidente tomou a segunda dose de remdesivir, antiviral criado para combater o ebola e autorizado para uso emergencial em pacientes infectados pelo coronavírus.

Os médicos também deram a Trump o coquetel conhecido como REGN-COV2, uma combinação de cópias sintéticas de anticorpos humanos. O medicamento emula a função do sistema imunológico para combater os vírus e vem sendo estudado para uso em pacientes nos estágios iniciais da Covid-19.


(Foto: Reuters)
PIX: bancos começam a cadastrar dados de clientesAdesão é opcional, mas cliente que criar uma chave de identificação com email, celular ou CPF realizará transações de maneira mais simples e ágil

A partir desta segunda-feira (5), começa oficialmente o cadastro de informações de clientes interessados em usar o PIX, o novo meio de pagamentos e transferências desenvolvido pelo Banco Central para facilitar as transações financeiras.

Embora os grandes bancos e muitas instituições financeiras já tenham iniciado a divulgação do novo serviço e já tenham aberto um pré-cadastramento, é a partir desta semana que começa o cadastro das chamadas "chave PIX".

"Mesmo tendo feito esse processo, a partir de 5 de outubro, os bancos terão de confirmar com os usuários o efetivo cadastramento das chaves no PIX", informa a Federação Brasileira de Bancos (Febraban).

A "chave PIX" é uma espécie de "apelido" para identificar cada conta no sistema. O cliente poderá cadastrar como chave um número de celular, um email ou o CPF ou CNPJ.

É importante destacar, porém, que a adesão ao novo serviço será opcional e que não é obrigatório cadastrar uma chave para fazer ou receber um PIX.

Segundo a Febraban, a "chave PIX" permitirá, porém, que as transações sejam feitas de maneira mais simples e ágil . "Caso o usuário queira usar o sistema de pagamento instantâneo, sem a chave PIX, será preciso digitar todos os dados bancários do destinatário para realizar uma transação", explica.

Segundo o Banco Central, 644 instituições já estão prontas para iniciar o cadastro das chaves a partir desta segunda. "Dentre as instituição aprovadas, há uma multiplicidade de agentes, entre bancos, cooperativas, instituições de pagamentos, fintechs, financeiras, entre outros", informou o BC.


(Foto: Reuters)
Toffoli diz que Bolsonaro foi a encontro por amizadeNo encontro também estava o novo indicado ao STF Kassio Nunes

O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Dias Toffoli diz que o presidente Jair Bolsonaro foi à casa dele na noite deste sábado (3) por "amizade".

Além do mandatário, estavam na residência do magistrado Kassio Nunes, indicado para substituir Celso de Mello no tribunal, e Davi Alcolumbre (DEM-AP), que comanda o Senado.

Segundo ex-presidente da corte, a sabatina dos senadores a que Kassio, juiz federal do TRF-1 (Tribunal Regional Federal da 1ª Região), ainda terá de ser submetido não foi tema de conversas na ocasião.

Os convites partiram de Toffoli. O ministro disse que enviou uma mensagem e chamou Bolsonaro para assistir ao jogo do Palmeiras contra o Ceará na sua casa. Ambos são palmeirenses.

"Eu tenho uma boa relação com o presidente. Não sou amigo íntimo, mas ele veio aqui porque se sente bem", afirmou.

No local, havia outras pessoas, como o ex-ministro da Segurança Pública Raul Jungmann e um dos ex-donos do restaurante Piantella, Marco Aurélio Costa.

Segundo relatos, chegaram aos menos dois carregamentos de 16 pizzas para os convidados e as equipes de Bolsonaro e Alcolumbre. Ao final do encontro, quando o presidente já havia deixado a casa, os presentes ouviram músicas da banda Queen.

Nos bastidores, Toffoli tem dito que é preciso manter a harmonia entre os Poderes e que não há nenhum prejuízo de que a cúpula deles se reúna.

A relação de Bolsonaro com Tofolli e outro integrante da chamada ala garantista do STF, Gilmar Mendes, já causou desconforto ao atual presidente do tribunal, Luiz Fux.

Quando decidiu por Kassio para a vaga de Celso de Mello, na última terça-feira (29), Bolsonaro levou o escolhido até a casa de Gilmar, onde estavam Toffoli e Alcolumbre, e avisou que pretendia indicá-lo.

Fux só soube da intenção do presidente no dia seguinte por terceiros. O ministro ficou contrariado por avaliar que foi preterido da articulação sendo ele próprio o presidente do Supremo.


(Foto: O Globo)
Bolsonaro: "Nem sei se vou ser candidato em 2022"Bolsonaro afirmou que "tem muita gente boa no Brasil"

Em conversa com apoiadores nesta sexta-feira, 2, o presidente Jair Bolsonaro disse não saber se será candidato à reeleição em 2022. Em tom irônico, o chefe do Executivo disse que quem critica seu governo terá "excelentes opções" de voto nas próximas disputas eleitorais e citou os ex-presidenciáveis Fernando Haddad, Ciro Gomes e Marina Silva.

Apesar da fala, Bolsonaro afirmou em seguida que "tem muita gente boa no Brasil". "Tem muita gente melhor do que eu por aí", comentou. No início da semana, o presidente rebateu críticas de que estaria usando o programa Renda Cidadã, ainda em estudo, para garantir sua reeleição.

"Minha crescente popularidade importuna adversários e grande parte da imprensa, que rotulam qualquer ação minha como eleitoreira. Se nada faço, sou omisso. Se faço, estou pensando em 2022", disse na segunda-feira, 28. O chefe do Executivo ressaltou na ocasião que durante toda sua carreira política nunca se preocupou com reeleição.


(Foto: O Globo)
Covid-19: Trump é levado à hospital militar para tratamentoAos 74 anos, Trump está dentro do grupo de risco da Covid-19 devido à idade e ao sobrepeso.

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, foi levado a um hospital militar nesta sexta-feira (2), menos de 24 horas após revelar ter sido diagnosticado com Covid-19.

Trump, que tem 74 anos, ficará no hospital Walter Reed, em Bethesda, Maryland, pelos próximos dias.

Segundo a Casa Branca, a medida foi tomada para que ele possa receber atendimento imediato caso necessário.

O presidente estava "fatigado, mas em bom estado", segundo o informe mais recente do médico da Casa Branca, Sean Conley.

Trump havia anunciado nesta madrugada que ele e a sua esposa, Melania, receberam diagnóstico positivo para a Covid-19 e entraram em quarentena.

"Nesta noite, eu e a primeira-dama recebemos diagnóstico positivo para Covid-19. Vamos começar nossa quarentena e nosso processo de recuperação imediatamente. Nós vamos superar isso JUNTOS!", escreveu Trump em publicação no Twitter.

Em diferentes ocasiões, o presidente norte-americano minimizou a gravidade da pandemia de Covid-19, o que gerou fortes críticas. Nos EUA, já são mais de 200 mil mortes causadas pelo novo coronavírus, além de cerca de 7,2 milhões de casos registrados da doença.

Aos 74 anos, Trump está dentro do grupo de risco da Covid-19 devido à idade e ao sobrepeso.


(Foto: O Globo)
Mostrar mais
Veja Também


Mais Blogs
Mais Recomendadas