×
Home
FocoNews
Clássico Rei
Carro e Campo
Mosaico
Fatos e Notas
Especial Foco
Fotos
RN em Foco
Espaço GEEK
Edições
Anuncie aqui
Fale conosco









#foco
news

Economia brasileira cresceu 0,57% em julho, diz BCQuando comparado a julho de 2017, o IBC-Br cresceu 2,56% (neste caso, sem ajuste sazonal).

O nível de atividade da economia brasileira registrou expansão em julho, mês que marca o início do terceiro trimestre, de acordo com informações divulgadas pelo Banco Central nesta segunda-feira (17).

O chamado Índice de Atividade Econômica do BC (IBC-Br), considerado um tipo de “prévia” do Produto Interno Bruto (PIB), teve expansão de 0,57% em julho, comparado com o mês anterior. O resultado foi calculado após ajuste sazonal (uma espécie de “compensação” para comparar períodos diferentes).

Quando comparado a julho de 2017, o IBC-Br cresceu 2,56% (neste caso, sem ajuste sazonal).

Os números do BC mostram que esse foi o segundo mês seguido de crescimento do nível de atividade, que já havia avançado 3,42% em junho – após o tombo de 3,35% em maio, por conta da greve dos caminhoneiros.

Os números do BC mostram ainda que, nos sete primeiros meses deste ano, o indicador do nível de atividade registrou uma expansão de 1,19%, sem o ajuste sazonal. No acumulado em 12 meses até julho, a prévia do PIB (indicador dessazonalizado) registrou crescimento de 1,46%.

Produto Interno Bruto e o IBC-Br

O Produto Interno Bruto é a soma de todos os bens e serviços produzidos no país e serve para medir a evolução da economia.

Já o IBC-Br foi criado para tentar antecipar o resultado do Produto Interno Bruto (PIB), que é divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Os resultados do IBC-Br, porém, nem sempre mostraram proximidade com os dados oficiais do PIB, pois o cálculo dos dois é um pouco diferente – o índice do BC incorpora estimativas para a agropecuária, a indústria e o setor de serviços, além dos impostos.


(Foto: O Globo)
15% dos candidatos do RN não prestaram contas de gastosApós as Eleições, os candidatos e partidos políticos têm o prazo de 30 dias para realizarem a prestação de contas final,

O Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Norte (TRE-RN) recebeu, dentro do prazo estabelecido por lei,401 prestações de contas parciais de candidatos e partidos políticos referentes às campanhas para as Eleições de 2018. O número corresponde ao percentual de 84,77% do quantitativo esperado. A Justiça Eleitoral potiguar havia estimado que, ao todo, 473 prestações deveriam ser realizadas, a partir do quantitativo de candidatos que estão regularmente registrados no sistema do TRE-RN.

"Comprovamos que o diálogo e a sensibilização junto ao nosso público-alvo fez a diferença. Isso se deu a partir de reuniões com partidos, advogados, contabilistas e assessores de campanha. É uma estatística que muito honra a Justiça Eleitoral potiguar", ressaltou Lígia Limeira, Secretária Judiciária do TRE-RN.

De acordo com estatísticas do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), após o processamento dos dados, o Rio Grande do Norte ficou entre os 09 estados com melhores índices de prestação de contas parcial. O processo foi realizado exclusivamente por meio eletrônico, através do Sistema de Prestação de Contas Eleitorais (SPCE), cabendo aos candidatos e partidos o registro da movimentação financeira e/ou estimável em dinheiro ocorrida desde o início da campanha até o dia 8 de setembro deste ano.

A não apresentação da prestação de contas parcial ou seu encaminhamento com registros que não correspondam à efetiva movimentação da campanha representa irregularidade grave e poderá implicar a desaprovação das contas finais. Após as Eleições, os candidatos e partidos políticos têm o prazo de 30 dias para realizarem a prestação de contas final, através do mesmo sistema.

Conforme a Resolução nº. 23.553/2017, o TSE tem até amanhã (15) para realizar a divulgação das prestações de contas parciais, informando detalhes sobre doadores e fornecedores de campanha com seus respectivos CPFs ou CNPJs, além dos valores doados. Todos os dados podem ser verificados na plataforma DivulgaCandContas, disponível no link: http://divulgacandcontas.tse.jus.br/divulga/. A ferramenta dá transparência aos registros de candidatura e às movimentações de recursos destinados às campanhas, podendo ser acessada por qualquer cidadão que deseja contribuir com a fiscalização do processo eleitoral.


(Foto: Assessoria)
CNT/MDA: Bolsonaro lidera com 28,2%; Haddad passa CiroA margem de erro de 2,2 pontos percentuais para mais ou para menos.

O candidato Jair Bolsonaro (PSL) lidera a disputa à Presidência com 28,2% das intenções de voto, segundo pesquisa do instituto MDA encomendada pela CNT (Confederação Nacional do Transporte) divulgada nesta segunda-feira. A informação é do UOL.

Em segundo lugar, aparece Fernando Haddad (PT), com 17,6% da preferência dos entrevistados. A margem de erro de 2,2 pontos percentuais para mais ou para menos.

Veja a intenção de voto estimulada para presidente:

Jair Bolsonaro (PSL): 28,2%

Fernando Haddad (PT): 17,6%

Ciro Gomes (PDT): 10,8%

Geraldo Alckmin (PSDB): 6,1%

Marina Silva (Rede): 4,1%

João Amoêdo (Novo): 2,8%

Alvaro Dias (Podemos): 1,9%

Henrique Meirelles (MDB): 1,7%

Cabo Daciolo (Patriota): 0,4%

Guilherme Boulos (PSOL): 0,4%

Vera (PSTU): 0,3%

José Maria Eymael (DC): 0%

João Goulart Filho (PPL): 0%

Branco/Nulo: 13,4% Indeciso: 12,3%.

A pesquisa ouviu 2.002 pessoas entre 12 e 15, em 137 municípios de 25 unidades da federação. Ela está registrada no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) sob o número BR-04362/2018 e tem nível de confiança de 95%.


(Foto: Montagem)
MPRN investiga desvio de R$ 2,4 mi da AssembleiaOito pessoas foram presas e 23 mandados de busca e apreensão foram cumpridos nesta segunda (17). Esquema envolvendo servidores fantasmas começou em 2015.

O Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) deflagrou nesta segunda-feira (17) a operação Canastra Real. O objetivo é apurar o desvio de pelo menos R$ 2.440.335,47 em um esquema envolvendo servidores fantasmas na Assembleia Legislativa. Ao todo, foram cumpridos 6 mandados de prisão e outros 23, de busca e apreensão. Duas pessoas foram presas em flagrante por posse ilegal de arma de fogo.

Segundo as investigações, o esquema fraudulento foi iniciado em 2015 e tem como principal integrante a chefe de Gabinete da Presidência da Assembleia Legislativa, Ana Augusta Simas Aranha Teixeira de Carvalho. Para o MPRN, Ana Augusta ocupa posição de controle ao indicar pessoas para ocupar cargos na Casa. Para isso, a chefe de Gabinete forneceu o próprio endereço residencial para constar nos assentos funcionais e nos cadastros bancários dos servidores fantasmas por ela indicados.

Além de Ana Augusta, foram presos temporariamente por 5 dias: Paulo Henrique Fonseca de Moura, Ivaniecia Varela Lopes, Jorge Roberto da Silva, Jalmir de Souza Silva e Fabiana Carla Bernardina da Silva, todos ex-assessores técnicos da Presidência da Assembleia Legislativa. Essas cinco pessoas, que foram indicadas por Ana Augusta, tinham altos vencimentos na Casa, embora não possuíssem nível superior.

A investigação verificou que todos os indicados possuem movimentações financeiras atípicas, recebendo mensalmente a importância líquida aproximada de R$ 13 mil. Logo após o depósito dos valores nas contas bancárias, as quantias eram integralmente sacadas. Essa movimentação financeira das contas bancárias, todas com saques padronizados, de valores idênticos, revela que os titulares não possuíam o controle de suas próprias contas.

Para o MPRN, as contas-correntes desses ex-assessores técnicos foram abertas somente para desvio de dinheiro público. Embora fossem servidores com alta renda, optaram por não contratar cartões de crédito. Mesmo sendo bem remunerados, investigação do Grupo de Atuação Especial ao Combate ao Crime Organizado (Gaeco), órgão do MPRN, mostra a ausência de aquisição de patrimônio no período em que estiveram nomeados para o cargo na Assembleia. A movimentação financeira deles não espelha a renda percebida.

Já em relação à Ana Augusta Simas Aranha Teixeira de Carvalho, ao contrário dos demais investigados, a movimentação financeira é superior à renda declarada, incompatível com a qualidade de servidora pública e dissociada da sua declaração de Imposto de Renda. Ela declarou à Receita Federal, no IR do ano calendário 2015, somente rendimentos advindos da Assembleia Legislativa do Estado do Rio Grande do Norte, enquanto que a declaração de informações sobre movimentação financeira revelou que a entrada de recursos na conta dela foi em valores que equivalem a mais que o dobro da remuneração dela.


(Foto: Divulgação)
Eleições: voto nulo e branco é o mais forte em 16 anosSegundo Datafolha, 13% dizem que não escolherão candidato; convicção do grupo é de 61%

Falta menos de um mês para as eleições de 2018 e 13% dos eleitores afirmam estar dispostos a anular seu voto ou votar em branco para presidente. Os dados são da pesquisa Datafolha divulgada na última sexta-feira (14).

Segundo destaca a Folha de S. Paulo, o voto nulo e branco é o mais forte em 16 anos. E mais da metade dos eleitores estão convictos da decisão, dos que optam pelo voto nulo ou branco, 61% dizem que não mudarão de opinião.

O índice é bem superior ao encontrado em pesquisas Datafolha feitas cerca de um mês antes das eleições de 2014, 2010, 2006 e 2002 — era 6% em 2014 e 4% nas demais.

Nas eleições de 2014, 9,6% dos eleitores de fato anularam ou votaram em branco. Em 2010, foram 7%. A parcela de votos nulos e brancos pode ser superior, segundo o levantamento.

O diretor do Datafolha, Mauro Paulino, considera que o alto índice de intenções de voto nulo ou branco —e de convicção— revela uma “manifestação de descontentamento dos eleitores, de não se sentirem contemplados pela oferta de candidatos e de partidos que está aí”.

“O que a gente tem até aqui mostra ser grande a probabilidade que a gente tenha uma taxa de brancos e nulos maior do que nas últimas eleições”, diz Paulino. Com informações do portal Notícias no Minuto. 


(Foto: Exame)
Datafolha: Com Bolsonaro na frente, Haddad empata com CiroEm curva francamente descendente está Marina Silva (Rede), que caiu de 11% para 8%

Fisicamente fora da campanha eleitoral desde que foi esfaqueado no dia 6, Jair Bolsonaro (PSL) lidera a corrida à Presidência com 26%, segundo nova pesquisa do Datafolha.

Na semana em que foi oficializado candidato do PT à Presidência, Fernando Haddad viu sua intenção de voto subir de 9% para 13%. Está empatado numericamente com Ciro Gomes (PDT), que manteve sua pontuação, e na margem de erro também com Geraldo Alckmin (PSDB), que oscilou de 10% para 9%.

Em curva francamente descendente está Marina Silva (Rede), que caiu de 11% para 8% e hoje tem metade das intenções de voto que tinha quando sua candidatura foi registrada em agosto.

O levantamento foi feito entre quinta (13) e sexta (14), ouvindo 2.820 eleitores em 187 cidades, com uma margem de erro de dois pontos para mais ou para menos. A pesquisa foi contratada pela Folha de S.Paulo e pela Rede Globo.

A pesquisa anterior havia sido realizada na segunda (10). Bolsonaro oscilou positivamente dois pontos desde então, numa semana em que teve de submeter-se a uma cirurgia de emergência para desobstruir o intestino. O deputado segue incomunicável na UTI do Hospital Albert Einstein, em São Paulo.

A curva é favorável ele, mesmo tendo crescido dentro da margem de erro. Antes do atentado, ele registrava 22% de intenções de voto na primeira pesquisa sem a presença de Lula no cartão apresentado aos entrevistados. Seu eleitor se diz o mais convicto: 75% afirmam que não mudarão de voto.

Bolsonaro também oscilou positivamente para 22% nas citações espontâneas ao nome do candidato preferido, liderando com folga nesse quesito.

O levantamento ocorreu um dia antes do registro de Haddad, então vice de Luiz Inácio Lula da Silva, como presidenciável. Preso por corrupção, o ex-presidente é inelegível por ter condenação em segunda instância.

O ex-prefeito dobrou sua pontuação na pesquisa espontânea, de 4% para 8%, empatando com Ciro, que subiu de 5% para 7%.

Alckmin registra os mesmos 3% espontâneos da pesquisa anterior, empatado com Marina, João Amoêdo (Novo) e Alvaro Dias (Podemos), todos com 2%. A pesquisa traz más notícias para o tucano, que esperava crescer com a exposição de duas semanas com o maior horário de propaganda gratuita de rádio e TV. Seu eleitor também é menos sólido: 61% dizem que podem mudar de voto.

O crescimento do petista no levantamento estimulado ocorreu principalmente onde Lula já se dava melhor: entre os mais pobres e menos instruídos. Seu melhor desempenho se deu entre eleitores de 45 a 59 anos (9% para 15%). Se dizem convictos no voto em Haddad 72% dos eleitores.

A maior rejeição entre os candidatos segue sendo a de Bolsonaro, tendo oscilado de 43% para 44%. Haddad, por sua vez, viu seu índice subir de 22% para 26%, à frente numericamente Alckmin (25%). Dos principais concorrentes, Marina oscilou de 29% para 30% e Ciro, de 20% para 21%.


(Foto: Carta Capital)
Haddad e a entrevista inquisidora do Jornal NacionalO candidato do PT é submetido a uma lamentável entrevista inquisidora no principal jornal da televisão aberta do país

A repercussão negativa da forma como foi feita a entrevista no Jornal Nacional, da Rede Globo, na sexta-feira (14), com o candidato a presidência pelo Partido dos Trabalhadores, Fernando Haddad, evidencia um rechaço da sociedade a uma certa forma de "jornalismo" que vem se desenvolvendo no país. Na entrevista, de cerca de 29 minutos, o candidato do PT enfrentou um verdadeiro interrogatório inquisidor e foi cortado em suas respostas em nada menos que 62 vezes.

O que deveria ser um serviço prestado à sociedade pela emissora em seu principal jornal, que já não vive os mesmos dias de glória de outrora, se tornou em uma batalha que tinha como objetivo principal desmontar, desconstruir, uma candidatura legitimamente referendada por um partido político que disputa as eleições deste ano à presidência dentro das regras do jogo democrático em um Estado Democrático de Direito.

Fernando Haddad foi interrogado no programa por dois elementos que não disfarçavam o interesse em constrangê-lo, em destruí-lo politicamente. A conduta dos dois apresentadores, que se posicionaram como os mais implacáveis adversários do petista, supera em muito qualquer ataque que venha a sofrer de seus contendores legitimamente definidos em convenções partidárias - Alckmin, Bolsonaro, Amoêdo, Álvaro Dias, Ciro, Meireles, ou Marina Silva.

Os dois apresentadores já haviam tratado o candidato Jair Bolsonaro (PSL), líder nas pesquisas na corrida presidencial, como um inquirido em um interrogatório em que ficou evidente a ira e a intenção de desconstrução.  Naquele momento, os petistas até saudaram o comportamento lamentável dos dois apresentadores, afinal era contra o adversário Bolsonaro que, por sinal, se saiu bem no verdadeiro embate travado.

Fernando Haddad também se saiu bem, conseguiu enfrentar os inquisidores com maestria e exemplo de civilidade e educação. O que fica disso tudo é uma questão que precisa ser refletida: a presença de Fernando Haddad, a exemplo do que aconteceu anteriormente com Jair Bolsonaro, no Jornal Nacional, que ainda é o principal jornal da televisão aberta brasileira, serviu para o eleitor telespectador conhecer as pretensões e projetos dos candidatos para  o país?

Outra questão que deve ser levada em conta: o objetivo da Rede Globo com essas entrevistas é contribuir para que o eleitor tome conhecimento sobre o que cada candidato propõe para o pais, ou é difundir a capacidade inquisidora de seus apresentadores?


Haddad enfrenta uma lamentável inquisição no Jornal Nacional
Ex-governador Beto Richa (PSDB) deixa prisãoMinistro do STF mandou soltar o candidato ao Senado pelo PSDB, a mulher, Fernanda Richa, e outros 13 investigados

O ex-governador do Paraná, Beto Richa, deixou a prisão no início da madrugada de sábado, 15. Ele foi preso na manhã de terça-feira, 13, no âmbito da Operação Rádio Patrulha, que investiga o suposto direcionamento de licitação para beneficiar empresários e o pagamento de propina a agentes públicos no Paraná.

Na noite desta sexta-feira, 14, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, decidiu soltar a família e mais 14 acusados que foram presos.

Na saída da carceragam, Richa disse à imprensa que está “de cabeça erguida” e que continua respondendo todas as acusações “sem a menor dificuldade”. “O que fizeram comigo é uma crueldade enorme. Não merecia o que aconteceu. […] Foram dias de extremo sofrimento para mim a toda a minha família”, disse, questionando a credibilidade do delator da operação, “cujo histórico de vida não demonstra nenhuma credibilidade”. “E aí eu pergunto, vale a palavra dele ou vale a minha palavra?”.

O ex-governador disse que quer voltar à vida normal e à sua campanha ao Senado.

Prisão provisária

Richa, que é candidato ao Senado nas eleições de outubro, sua esposa e ex-secretária da família, Fernanda Richa, e o seu irmão, José Carlos Richa, o Pepe Richa, estavam detidos provisoriamente no Regimento da Polícia Montada, da Polícia Militar, em Curitiba. Todos deixaram o local nesta madrugada.

No pedido de liberdade feito ao STF, os advogados alegaram que não há motivos para a decretação da prisão porque os supostos fatos teriam ocorrido entre 2011 e 2013. O pedido de liminar foi enviado ao processo no qual o próprio Gilmar Mendes proibiu a condução coercitiva de investigados. Segundo a defesa, a prisão foi decretada em substituição à condução, violando a decisão do ministro, que foi confirmada posteriormente pelo plenário.

Na decisão, Mendes disse que a decretação da prisão foi inconstitucional e violou a decisão da Corte sobre a condução coercitiva.  Além disso, disse que as prisões temporárias só podem ocorrer quando forem imprescindíveis para as investigações.


(Foto: Tarcísio Silveira/RPC)
Nordeste concentra maior rejeição a BolsonaroCandidato planeja atenção especial ao Nordeste em postagens nas redes

Única região a ficar de fora da agenda de campanha de Jair Bolsonaro (PSL), o Nordeste deve ter uma atenção especial a partir de agora nas postagens feitas pela equipe do candidato nas redes sociais.

Bolsonaro, que está impossibilitado de fazer campanha após ter sido esfaqueado, usou sua conta do Twitter para afirmar a importância da região, mencionando seu potencial produtivo.

"Estivemos em Israel e vimos de perto o que eles não tem [sic] e o que eles são, mesmo no meio do deserto. O Nordeste brasileiro tem grande potencial para produzir, gerar empregos e prosperar, principalmente quando falamos em agricultura e energia limpa. É onde pretendemos avançar!"

O Nordeste tem 26,63% dos eleitores do Brasil e, antes de Bolsonaro sofrer um atentado, cinco de seus estados estavam no mapa de agendas do candidato.

Uma primeira viagem teria início na última terça (11) e incluiria Pernambuco, Alagoas e Bahia.

A outra visita ficaria para a última semana de campanha antes do primeiro turno e abarcaria o Ceará e a Paraíba.

Bolsonaro queria visitar a cidade de Crateús, no Ceará, que é a terra natal de seu sogro, conhecido como "Paulo Negão". Com essa agenda, ele pretendia dar sequência a uma narrativa na qual tenta desconstruir sua imagem de racista.

Já na Paraíba ele faria campanha ao lado de Julian Lemos, que é vice-presidente do PSL e disputa uma vaga na Câmara dos Deputados.


(Foto: Reuters)
Alckmin durante campanha em Natal: "Temer é do PT'A declaração destoa do comportamento do PSDB, que integrou a base aliada de Temer a partir do impeachment

O candidato à Presidência pelo PSDB, Geraldo Alckmin, associou o presidente Michel Temer ao PT durante agenda de campanha nesta sexta-feira (14) a Natal.

"O Temer, eu não votei nele. O Temer é do PT. Ele era vice do PT. Quem escolheu o Temer foi o PT, não fomos nós. Eles quem escolheram o Temer como vice", disse o tucano, defendendo a legalidade do processo de impeachment sofrido pela ex-presidente Dilma Rousseff.

"É óbvio que se tinham crimes cometidos. Não foi a primeira vez que se teve impeachment. No sistema presidencialista, quando se tem problemas, troca. Qual é a maneira de trocar? É o Congresso Nacional com o acompanhamento do Supremo Tribunal Federal. O que nós precisamos é não errar mais."

A declaração destoa do comportamento do PSDB, que integrou a base aliada de Temer a partir do impeachment, em agosto de 2016. Com inrformações da Folha de São Paulo. 


(Foto: Portal NoAr)
Ciro diz que Haddad não conhece o BrasilCandidato do PDT destacou, no entanto, ser amigo do petista, mui amigo

Em rápida passagem por Porto Velho (RO) nesta sexta-feira (14), o presidenciável Ciro Gomes (PDT) disse ter amizade com Fernando Haddad, mas duvidou da capacidade do petista de ser presidente do Brasil.

"Sou muito amigo do Haddad de longa data. Tenho por ele mais do que respeito e afeição. Entretanto, estamos em campanha e eu preciso dizer às pessoas o que difere a minha candidatura da dele", disse Ciro.

"E eu atribuo a ele um único defeito, nada que o tempo possa resolver: inexperiência. Até o dia em que ele souber onde fica Ji-Paraná, Vilhena, Ariquemes [cidades do interior de Rondônia], em que souber os graves problemas da fronteira com a Bolívia, souber os constrangimentos que Rondônia têm para processar seu gado, sua agricultura. Já se passaram dez anos e ele não conhece o Brasil, e o Brasil não pode mais repetir a experiência da Dilma", completou.

Questionado se seu passado ligado ao PT poderia contaminar sua campanha, Ciro diz ter sido poupado por Deus "do sentimento de medo".

"A gente é o que a gente é. Eu não tenho nenhum arrependimento de ter sido ministro do primeiro mandato do Lula. Pelo contrário: tenho orgulho. Ajudei nas reuniões que formularam o Bolsa Família por exemplo. Tive muito orgulho de ter sido o encarregado de confiança do Lula para fazer a transposição do São Francisco, que é a obra mais importante do ponto de vista físico do governo dele", afirmou, dizendo que afastou-se "quando eu vi que as contradições começaram a acontecer".

"As pessoas compreendem isso, porque lá atrás eu já tinha ajudado a fazer o Plano Real, que o PT ficou contra. Se você quiser saber onde eu caminho, eu caminho para ajudar o Brasil, pouco importa qual o partido", disse.

Ciro também disse que há muita interferência do Poder Judiciário no atual cenário político brasileiro. "O Brasil está fazendo muita bobagem com essa judicialização da política".

O candidato fez uma caminhada no centro da capital de Rondônia e visitou o Mercado Central. A previsão era de visita ainda nesta sexta a Rio Branco e Manaus, e, no sábado (15), a Boa Vista, Macapá e Belém. Com informações da Folhapress.


(Foto: Reuters)
Voto útil: Ciro, Marina, Alckmin e Haddad no vale-tudoQuatro nomes disputam uma vaga no segundo turno para enfrentar Bolsonaro. O voto útil pode ser o fator determinante para o sucesso

A última pesquisa nacional do Ibope para presidente da República deflagrou uma onda de voto útil entre os principais candidatos com condições de ir para o segundo turno e já está chegando aos militantes dos partidos envolvidos e deve também alcançar o eleitor.

Pela pesquisa do Ibope, e também por outras feitas recentemente, o candidato do PSL, Jair Bolsonaro, tem presença praticamente garantida no segundo turno. Sua alta rejeição, 41%, aponta por outro lado que terá dificuldades de vencer no segundo turno, e isso desencadeia uma série de especulações e "análises" com vistas ao voto útil que, nesse caso, vai além do simples interesse de cada candidato em chegar lá e ganha conotações de aproximação ideológica e de postura frente a Constituição e ao andamento das instituições brasileiras.

Pela pesquisa Ibope Bolsonaro tem 26% das intenções de voto dos brasileiros, vindo na segunda colocação um amplo empate técnico com os outros principais contendores: Ciro, 11%; Marina e Alckmin, 9%; e Haddad, 8%. Para avançar e sair desse empate técnico, os candidatos que disputam a segunda vaga estão empregando o discurso do voto útil e, nesse sentido, entra em cena além das chances de êxito no primeiro turno, também a possibilidade de vitória sobre Jair Bolsonaro no segundo turno.

Ciro Gomes (PDT) quer se manter na segunda posição numérica e ir para o segundo turno com Bolsonaro. Em seu discurso, que já não está medindo críticas ao seu adversário direto Fernando Haddad (PT), diz que tem reais possibilidades de vencer Bolsonaro no segundo turno, segundo a pesquisa do Ibope (Ciro 40%, Bolsonaro 37%, dentro da margem de erro).

Haddad, por sua vez, faz valer sua condição de candidato do Partido dos Trabalhadores, sucessor do ex-presidente Lula no embate, e com condições possíveis de herdar boa parte dos seus votos. Com essa perspectiva real, Haddad se coloca como verdadeiro voto útil em se tratando do eleitorado de esquerda. No segundo turno, Haddad, perde para Bolsonaro por 40% a 36%, mas dentro da margem de erro.

Geraldo Alckmin (PSDB), outro candidato que conta com musculatura de estrutura de partido e de coligação, reivindica essa condição na pregação do voto útil de olho no eleitorado que tem intenção de votar em Álvaro Dias (Podemos), que tem 3%; de João Amoêdo (Novo), que tem 3%; e de Henrique Meirelles (MDB), que também está com 3%. Alckmin também ressalta que indo para o segundo turno tem a possibilidade de derrotar Bolsonaro (38% a 37%, dentro da margem de erro).

Marina Silva (Rede), que está vendo seu eleitorado minguar, está de olho nos votos que eram para Lula e agora estão voando sobre as cabeças dos candidatos de esquerda e de centro-esquerda. Marina diz que tem chances reais de derrotar Bolsonaro no segundo turno, já que pela pesquisa Ibope empata com o candidato do PSL (38% a 38%), mas é quem tem, pelo seu perfil, mais condições de agregar apoios na disputa final.

Observando essa verdadeira luta do vale-tudo, os coordenadores da campanha de Jair Bolsonaro, ainda na UTI do Hospital Albert Einstein, vítima de um atentado à faca na quinta-feira (6), em Juiz de Fora, MG, têm a preocupação principal de reduzir o índice de rejeição que está em 41%, índice que reduz as chances de vitória no segundo turno. 


Candidatos lutam por lugar no segundo turno
Gasolina em Natal custa em média R$ 4,81Entre as regiões, a Zona Oeste foi a que apresentou o menor preço médio para a Gasolina Comum

No último dia 05 de setembro, o PROCON NATAL realizou uma pesquisa após a Petrobras anunciar aumento nas refinarias nos preços da gasolina tipo A para averiguar se o acréscimo havia sido repassado ao consumidor. O órgão constatou um aumento de 6,10% em relação à pesquisa do mês de agosto. O levantamento apurou os valores praticados em 69 postos de combustíveis da cidade do Natal nas suas quatro regiões. A constatação é a de que o aumento dos preços das refinarias foi sim repassado ao consumidor final.

GASOLINA COMUM

Com relação ao combustível mais utilizado pelo natalense, a gasolina comum, a diferença entre o maior preço praticado (R$4,899) e o menor (R$4,550) equivale a uma variação de (10,19%). Já o preço médio atual do combustível é de (R$4,814).

Entre as regiões, a Zona Oeste foi a que apresentou o menor preço médio para a Gasolina Comum, (R$4,727). O menor valor foi encontrado no bairro de Cidade da Esperança (R$4,550). Já o maior preço da gasolina comum em média foi encontrado na zona sul com (R$4,843) sendo o maior valor encontrado no bairro de Ponta Negra (R$4,899).

O PROCON NATAL orienta aos consumidores que consultem na íntegra a pesquisa mensalmente realizada e divulgada no endereço eletrônico www.natal.rn.gov.br/procon. Através dela, é possível ter acesso às informações dos preços praticados em toda a cidade.


(Foto: Exame)
STF concede habeas corpus a Fernando FreireApesar da decisão, ex-governador Fernando Freire permanece preso.

O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), substituiu por medidas cautelares a prisão preventiva decretada contra o ex-governador do Rio Grande do Norte Fernando Freire. Ele condenado por corrupção passiva e lavagem de dinheiro em decorrência da operação que desbaratou o esquema conhecido como “Máfia dos Combustíveis”. A liminar foi deferida no Habeas Corpus 161608.

Apesar da decisão, Fernando Freire permanece preso. A defesa do ex-governador do estado potiguar explica que ele tem outras quatro condenações em segunda instância de processos da Operação Gafanhoto, somando 19 anos de prisão.

Neste caso julgado agora pelo Supremo, Fernando Freire havia tido negado o direito de recorrer em liberdade em razão de ter sido fixado regime fechado para o cumprimento da pena imposta, de 19 anos, 11 meses e 9 dias de reclusão. O juízo da 4ª Vara Criminal de Natal também considerou que ele não comprovou que poderia ser localizado no endereço indicado nos autos e não fez qualquer comunicação sobre seu paradeiro, tendo sido dado como foragido em outro processo.

A defesa do ex-governador buscou a revogação da prisão preventiva junto ao Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte (TJ-RN), mas a corte estadual negou o habeas corpus. Em seguida, os advogados interpuseram recurso ao Superior Tribunal de Justiça (STJ), e ministro daquela corte indeferiu o pedido de liminar.

No habeas corpus ao Supremo, a defesa argumentou que o ex-governador é “pessoa idônea”, tem bons antecedentes, ocupação lícita e residência fixa, e que “jamais” esteve na condição de foragido, apenas mudou de endereço, tendo comparecido em juízo a todos os atos processuais requeridos durante a instrução deste processo. Com informações do portal G1 RN. 


(Foto: Canal Areia Branca)
Justiça proíbe operações com antecipação de royalties A permissão havia sido dada ao Poder Executivo por uma lei aprovada na Assembleia Legislativa em junho

A Justiça proibiu o Governo do Rio Grande do Norte de fazer cessão de créditos ao Banco do Brasil que sejam decorrentes de royalties e participações especiais, relacionados à exploração de petróleo e gás natural. A proibição é válida até 31 de dezembro de 2019. Para o banco, Justiça determinou que também se abstenha de realizar essa operação de crédito.

A permissão havia sido dada ao Poder Executivo por uma lei aprovada na Assembleia Legislativa em junho, e o governo pretendia utilizar essa transação para pagamento da folha de pessoal.

Na decisão, o Juízo da 5ª vara da Fazenda Pública da Natal ainda ordenou que, na hipótese de já ter sido realizado algum ato nesse sentido, ficam os seus efeitos suspensos, sem eficácia prática, até novo posicionamento judicial.

A determinação da Justiça deferiu uma liminar do Ministério Público, que pedia a proibição. A operação de cessão, agora vedada judicialmente, dava a contrapartida para o Estado receber os recursos financeiros correspondentes, previstos na legislação estadual.

A lei que permitiu a antecipação, aprovada pela Assembleia Legislativa e sancionada pelo governador Robinson Faria foi questionada pelo Ministério Público. Com informações do G1 RN. 


(Foto: Assessoria)
Dólar fecha a R$ 4,19 e atinge valor histórico A maior alta foi em 21 de janeiro de 2016, quando chegou a R$ 4,163

O dólar encerrou o pregão de hoje (13) próximo dos R$ 4,20, no maior patamar desde a criação do Plano Real. A moeda norte-americana fechou em alta de 1,21%, cotada a R$ 4,1957 para venda, superando o teto de R$ 4,1655 de janeiro de 2016.

No acumulado do mês, o dólar já apresenta valorização de 3,03% em relação ao real. O Banco Central segue com a política tradicional de swaps cambiais, sem efetuar na semana nenhum leilão extraordinário de venda futura de dólares, como fez na última sexta-feira para conter a valorização da moeda norte-americana.

O índice B3, da Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), terminou o dia em baixa de 0,58%, com 74.686 pontos. Os papéis da Petrobras tiveram desvalorização de 1,27%, seguidos pelos do Itau com (-0,55%) e Bradesco (-0,40%). Com informações da Agência Brasil.


(Foto: O Globo)
Ex-prefeito de Nísia Floresta é condenado pelo TJA justiça condenou João Lourenço Neto com a penalidade de suspensão dos direitos políticos pelo prazo de cinco anos

O juiz Tiago Neves Câmara, da Comarca de Nísia Floresta, condenou o ex-prefeito daquele Município, João Lourenço Neto e a M e K Comércio e Construções Ltda. pela prática de Improbidade Administrativa consistente em irregularidades na contratação da empresa para executar os serviços do programa para erradicação de casas de taipa.

A justiça condenou João Lourenço Neto com a penalidade de suspensão dos direitos políticos pelo prazo de cinco anos e pagamento de multa civil no valor de R$ 18.172,04. Ele também está proibido de contratar com o Poder Público ou receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios, direta ou indiretamente, ainda que por intermédio de pessoa jurídica da qual seja sócio majoritário, pelo mesmo prazo de cinco anos.

Já a empresa M e K Comércio e Construções Ltda. foi condenada ao pagamento de multa civil no valor de R$ 18.172,04, bem como proibida de contratar com o Poder Público ou receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios, direta ou indiretamente, ainda que por intermédio de pessoa jurídica da qual seja sócio majoritário, pelo prazo de cinco anos.

As condenações atendem ao que foi pedido na Ação Civil Pública de Responsabilização por Ato de Improbidade Administrativa promovida pelo Ministério Público Estadual contra o ex-prefeito, João Lourenço Neto, e M e K Comércio e Construções Ltda., imputando a estes a prática de atos de improbidade administrativa, tipificados nos artigos 10, XI, e 11, caput, da Lei nº. 8.429/92 e requerendo a sua condenação nas penas previstas no artigo 12 da mesma lei.

Segundo o Ministério Público, o réu João Lourenço Neto, na condição de prefeito de Nísia Floresta, estava mantendo de forma irregular o convênio n.º 08/98-SEPLAN/SETAS, referente a programa para erradicação de casas de taipa.

O MP sustentou que foram verificadas as seguintes irregularidades: realização de subconvênio não previsto no convênio celebrado; condução imprópria do processo licitatório; prestação de contas extemporâneas e pagamento indevido de valor referente a serviços não realizados.


(Foto: Assessoria)
Audiência debate situação das pontes sobre o PotengiA Ponte de Igapó, no seu formato atual, foi inaugurada em 1988, enquanto a Newton Navarro teve a sua inauguração no ano de 2007

A Câmara Municipal de Natal debateu, na tarde desta quinta-feira, 13, a situação das pontes sobre o Rio Potengi (de Igapó e Newton Navarro). O debate contou com a presença d o Instituto Brasileiro de Avaliações e Perícias em Engenharia (Ibape), responsável por um amplo relatório de avaliação das pontes da capital do Estado.

A audiência pública foi proposta pelo vereador Sueldo Medeiros (PHS), por meio da Frente Parlamentar da Engenharia, Arquitetura, Infraestrutura e Desenvolvimento Urbano, a qual ele preside. Segundo o parlamentar, “a realidade das duas pontes é muito preocupante. Não falo da adequabilidade da manutenção, mas da sua ausência. Quem transita pelos dois equipamentos tem que contar um pouco com a sorte e isso não podemos admitir”, justifica ele.

O Ibape é uma entidade federativa nacional de caráter técnico com trabalho desenvolvido por meio de projetos pioneiros intimamente ligados ao desenvolvimento das atividades dos profissionais da engenharia e da arquitetura atuantes nos campos das avaliações de bens e das perícias.

Pontes do Potengi

A Ponte de Igapó, no seu formato atual, foi inaugurada em 1988, enquanto a Newton Navarro teve a sua inauguração no ano de 2007. Durante a audiência pública, os engenheiros do Ibape serão responsáveis por uma detalhada apresentação técnica, que vai trazer a situação atual das estruturas para os parlamentares presentes. O objetivo da audiência é ampliar o debate e propor soluções imediatas para os possíveis problemas apresentados pelos técnicos.


(Foto: Gumaré News)
Hackers atacam portal da Assembleia Legislativa do RNAssembleia esclareceu ainda que os hackers não pediram dinheiro em troca da devolução de informações

O sistema de tecnologia da informação da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte foi invadido por hackers, conforme confirmou a assessoria do órgão. Por precaução, o Legislativo informou que tirou o site do ar para evitar que os invasores alterem fotos e matérias, e tenta recuperar o acesso aos programas. Na manhã desta quarta-feira (12), uma imagem na página inicial informava que o site estava em manutenção.

Ainda de acordo com a Assembleia Legislativa, os dados da intranet não foram perdidos. O órgão também negou que os criminosos virtuais tenham pedido dinheiro em troca da devolução das informações. As edições nos sistemas que lidam com folha de pagamento e orçamento foram suspensos.

Veja nota completa:

A Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte informa à sociedade, à imprensa e aos órgãos de controle que o sistema de informática foi atingido por um ataque de vírus promovido por hackers. Permanecem preservados os bancos de dados internos.

No momento em que ocorreu a invasão, precavidamente, a Assembleia optou pela suspensão temporária da sua página na internet, fechando o sistema para evitar transtornos.

É importante esclarecer que o serviço da rede de internet do Poder Legislativo é contratado à operadora OI e a Assembleia tem licença para uso de todos os programas, incluindo softwares de segurança. Outros órgãos públicos também foram atingidos pelo vírus com origem internacional.

O Poder Legislativo lamenta a interrupção momentânea das informações do trabalho dos deputados estaduais, ao mesmo tempo em que reafirma que todas as medidas cabíveis já foram tomadas e que as diretorias administrativas e de informática estão trabalhando para uma solução com brevidade.

Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte

Palácio José Augusto


(Foto: Elo Concurso)
Ibope: Bolsonaro amplia liderança após atentadoCiro Gomes, Marina Silva, Geraldo Alckmin e Fernando Haddad estão empatados tecnicamente em segundo lugar

A primeira pesquisa Ibope feita após o atentado contra o candidato à Presidência Jair Bolsonaro revela que ele subiu de 22% para 26% nas intenções de voto. Ciro Gomes (11%), Marina Silva (9%), Geraldo Alckmin (9%), e Fernando Haddad (8%) estão empatados tecnicamente em segundo lugar.

De acordo com o jornal 'O Globo', o levantamento foi realizado entre sábado (8) e segunda-feira (10). A margem de erro da pesquisa é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos. Foram ouvidas 2.002 pessoas em 197 municípios.

PRIMEIRO TURNO

Jair Bolsonaro (PSL) - 26%

Ciro Gomes (PDT) - 11%

Marina Silva (Rede) - 9%

Geraldo Alckmin (PSDB) - 9%

Fernando Haddad (PT) - 8%

Álvaro Dias (Podemos) - 3%

Henrique Meirelles (MDB) - 3%

João Amoêdo (Novo) - 3%

Cabo Daciolo (Patriota) - 1%

Vera Lúcia (PSTU) - 1%

Brancos e nulos - 19%

Não souberam responder - 7%

Guilherme Boulos (Psol), João Goulart Filho (PPL) e Eymael não pontuaram.

A pesquisa aponta que o percentual de eleitores que disseram não vão votar de forma alguma em Bolsonaro caiu três pontos percentuais. Confira o índice de rejeição dos candidatos à Presidência:

REJEIÇÃO

Jair Bolsonaro (PSL) - 41%

Marina Silva (REDE) - 24%

Fernando Haddad (PT) - 23%

Geraldo Alckmin (PSDB) - 19%

Ciro Gomes (PDT) - 17%

Henrique Meirelles (MDB) - 11%

Cabo Daciolo (Patriotas) - 11%

Eymael (DC) - 11%

Guilherme Boulos (PSOL) - 11%

Vera (PSTU) - 11%

João Amoêdo (NOVO) - 10%

Alvaro Dias (Podemos) - 9%

João Goulart Filho (PPL) - 8%

Poderia votar em todos - 2%

Não souberam ou não opinaram - 11%

SEGUNDO TURNO - Possíveis cenários

Cenário 1

Ciro Gomes (PDT) - 40%

Jair Bolsonaro (PSL) - 37%

Brancos ou nulos - 18%

Não sabe/não respondeu - 4%

 

Cenário 2

Geraldo Alckmin (PSDB) - 38%

Jair Bolsonaro (PSL) - 37%

Brancos ou nulos - 21%

Não sabe/não respondeu - 4%

 

Cenário 3

Jair Bolsonaro (PSL) - 38%

Marina Silva (REDE) - 38%

Brancos e nulos - 20%

Não sabe/não respondeu - 4%

 

Cenário 4

Jair Bolsonaro (PSL) - 40%

Fernando Haddad (PT) - 36%

Brancos e nulos - 19%

Não sabe/não respondeu - 5%


(Foto: Reuters)
Os desafios de Haddad como candidato à presidênciaConfirmação de Fernando Haddad foi feita pela executiva nacional do PT na tarde desta terça-feira (11) na cidade de Curitiba (PR)

Confirmado como candidato à presidente da República pela executiva nacional do Partido dos Trabalhadores nesta terça-feira (11), após aval de Lula, que se encontra preso em Curitiba (PR), Fernando Haddad tem o grande desafio de se fazer conhecer na maior base de eleitores de seu partido, o Nordeste, e de angariar a maior parte dos votos que seriam dados ao ex-presidente.

Jovem e com boa presença de cena, Haddad tem contra si também o argumento de que sua fala é sofisticada demais e não consegue alcançar o cidadão comum das ruas. Analistas dentro do PT consideram que Haddad se imagina o tempo todo falando para seus colegas professores de universidades federais brasileiras que têm, principalmente nas áreas de Humanas, sua mesma preferência partidária.

Distante das ruas, o que era incialmente o pensamento do PT, Haddad teve seu nome referendado por unanimidade pela executiva de seu partido em um hotel na cidade de Curitiba. Manuela D'Ávila, do PCdoB, que vinha no banco de reserva da coligação exatamente para esse tipo de procedimento, foi confirmada como vice na chapa de Haddad.

Fernando Haddad, dos candidatos que correm atrás de Bolsonaro, é o que aparece com mais possibilidades de êxito para ir ao segundo turno contra o deputado do PSL, líder em todas as pesquisas e fortemente colocado na mais recente do Datafolha, na sondagem espontânea. Haddad, na visão dos especialistas é o que mais tende a crescer já que deverá ser o principoal destino dos votos do ex-presidente Lula, até pouco tempo líder nas pesquisas na corrida ao Planalto.

Fernando Haddad também cresceuna última pesquisa do Datafoha, no tipo estimulada, estando agora com 9% das intenções de voto, empatado tecnicamente com Marina e Alckimin na terceira posição e a 4 pontos de Ciro, que é o segundo.


Fernando Haddad é confirmado finalmente como candidato do PT
Datafolha: Bolsonaro abre larga margem na espontâneaJair Bolsonaro cresce 5% e aparece com 20% na pesquisa espontânea, enquanto segundo colocado, Ciro Gomes, tem apenas 5%

Colocado para debaixo do tapete pelos principais veículos de comunicação do país, a pesquisa espontânea da última sondagem de votos do Instituto Datafolha traz um dado absolutamente importante: o candidato Jair Bolsonaro subiu cinco pontos e alcançou percentual de 20%, algo só conseguido por Lula em seus melhores momentos na atual disputa eleitoral.

A pesquisa espontânea é vista como a mais evidente já que é apontada pelo eleitor sem nenhum tipo de mostragem de nomes de candidatos. Em outras palavras, na pesquisa espontânea o eleitor fala o candidato que realmente está na sua mente, no qual pretende de fato votar, ou então, não fala nenhum candidato, se ainda não tem um nome definido para votar.

Na pesquisa espontânea o candidato Bolsonaro, que ainda se encontra internado na UTI do Hospital Albert Einstein, em São Paulo, vítima de um atentando à faca na quinta-feira (6), em Juiz de Fora, Minas Gerais, sai de 15% que tinha no dia 21 de agosto para 20% na última segunda-feira (10). Já Lula, que seria o principal adversário de Bolsonaro, caiu de 20 pontos para 9% agora.

Fernando Haddad, que nesta terça-feira (11) está sendo oficializado como candidato do PT ao Planalto, fica apenas nos 4% na pesquisa espontânea do Datafolha. A pesquisa espontânea do Instituto Datafolha aponta Ciro Gomes como segundo colocado, a uma enorme distância de Bolsonaro, com 5%. Os demais candidatos não estão explicitados pelo release burocrátrico da Folha de São Paulo, que serve de base para nossa matéria.

O fato é que a vantagem de Bolsonaro é ampla em se tratando de pesquisa espontânea e é esse tipo de levantamento que representa o que de fato se passa na cabeça do eleitorado.

A pesquisa do Datafolha diz que entrevistou 2.804 eleitores de 197 municípios brasileiros na segunda-feira (10).


Bolsonaro lidera e Ciro é segundo também na espontânea do Datafolha
Datafolha: Bolsonaro, 24%; Ciro, 13%; Marina, 11%O Datafolha pesquisou o cenário já com o nome de Fernando Haddad no lugar de Lula como candidato do PT

O Datafolha divulgou nesta segunda-feira (10) uma nova pesquisa de intenção de voto para presidente da República. É o primeiro levantamento do instituto desde que o Tribunal Superior Eleitoral rejeitou a candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Lula está preso em Curitiba, condenado a 12 anos de prisão por corrupção e lavagem de dinheiro.

O Datafolha pesquisou o cenário em que o nome de Fernando Haddad, candidato a vice-presidente pelo PT, aparece como possível substituto de Lula na chapa.

O nível de confiança da pesquisa é de 95%. Isso quer dizer que há uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem a realidade, considerando a margem de erro, que é de 2 pontos percentuais, para mais ou para menos.

Vamos aos números:

Jair Bolsonaro (PSL): 24%

Ciro Gomes (PDT): 13%

Marina Silva (Rede): 11%

Geraldo Alckmin (PSDB): 10%

Fernando Haddad (PT): 9%

Alvaro Dias (Podemos): 3%

João Amoêdo (Novo): 3%

Henrique Meirelles (MDB): 3%

Guilherme Boulos (PSOL): 1%

Vera (PSTU): 1%

Cabo Daciolo (Patriota): 1%

João Goulart Filho (PPL): 0%

Eymael (DC): 0%

Branco/nulos: 15%

Não sabe/não respondeu: 7%

Em relação ao levantamento anterior do instituto, divulgado em 21 de agosto:

Jair Bolsonaro oscilou, dentro da margem de erro, de 22% para 24% (com a margem de erro, tem de 22% a 26%);

Ciro Gomes tinha 10%, agora tem 13% (pela margem de erro, de 11% a 15%);

Marina Silva estava com 16%, agora caiu para 11% (com a margem de erro, tem de 9% a 13%);

Geraldo Alckmin tinha 9%, agora, 10% (com a margem de erro, de 8% a 12%); Ciro, Marina e Alckmin estão tecnicamente empatados.

Fernando Haddad tinha 4%, agora cresceu para 9% (com a margem de erro, de 7% a 11%). Fernando Haddad também está tecnicamente empatado, no limite da margem de erro, com Ciro, Marina e Alckmin.

Álvaro Dias tinha 4%, agora tem 3% (com a margem de erro, de 1% a 5%);

João Amoêdo tinha 2%, agora, 3% (com a margem de erro, de 1% a 5%);

Henrique Meirelles também tinha 2%, agora 3% (com a margem de erro, de 1% a 5%). Os três estão empatados.

Guilherme Boulos, Vera Lúcia e Cabo Daciolo tinham 1% cada um e mantiveram 1% (com a margem de erro, têm de 0% a 3%);

João Goulart Filho tinha 1%, agora, 0% (com a margem de erro, tem de 0% a 2%);

Votos brancos e nulos somavam 22%, agora, 15%.

Não responderam ou não quiseram opinar eram 6%, agora, 7%.

Rejeição

O Datafolha também mediu a taxa de rejeição (o eleitor responde em qual dos candidatos não votaria de jeito nenhum). Nesse item, os entrevistados puderam escolher mais de um nome. Veja os índices:

Bolsonaro: 43%

Marina: 29%

Alckmin: 24%

Haddad: 22%

Ciro: 20%

Cabo Daciolo: 19%

Vera: 19%

Eymael: 18%

Boulos: 17%

Meirelles: 17%

João Goulart Filho: 15%

Amoêdo: 15%

Alvaro Dias: 14%

Rejeita todos/não votaria em nenhum: 5%

Votaria em qualquer um/não rejeita nenhum: 2%

Não sabe: 6%

Em relação à pesquisa anterior, a variação da taxa de rejeição foi a seguinte: Bolsonaro, de 39% para 43%; Marina, de 25% para 29%; Ciro, de 23% para 20%; Alckmin, de 26% para 24%; Haddad, de 21% para 22%.

Simulações de segundo turno

Marina 43% x 37% Bolsonaro (branco/nulo: 18%; não sabe: 2%)

Ciro 39% x 35% Alckmin (branco/nulo: 23%; não sabe: 3%)

Alckmin 43% x 34% Bolsonaro (branco/nulo: 20%; não sabe: 3%)

Marina 38% x 37% Alckmin (branco/nulo: 23%; não sabe: 2%)

Ciro 45% x 35% Bolsonaro (branco/nulo: 17%; não sabe: 3%)

Alckmin 43% x 29% Haddad (branco/nulo: 25%; não sabe: 3%)

Haddad 39% x 38% Bolsonaro (branco/nulo: 20%; não sabe: 3%)

Ciro 41% x 35% Marina (branco/nulo: 22%; não sabe: 2%)

Marina 42% x 31% Haddad (branco/nulo: 25%; não sabe: 3%)


(Foto: Montagem)
MP apura se Carlos Eduardo cobrou propina dos transportesEm nota, a Prefeitura de Natal afirmou que "o reajuste tarifário do transporte público segue critérios eminentemente técnicos"

O Ministério Público do Rio Grande do Norte abriu um inquérito civil para investigar a suposta prática de ato de improbidade administrativa que teria sido praticado pelo atual prefeito de Natal, Álvaro Dias (MDB) e pelo ex-prefeito Carlos Eduardo Alves, atual candidato a governador do estado pelo PDT.

A investigação vai apurar se Carlos Eduardo e Álvaro Dias autorizaram o aumento da tarifa do ônibus de Natal em troca de recebimento de propina em forma de doação eleitoral que seria realizada por um empresário, proprietário de uma empresa de ônibus, para as candidaturas de Carlos Eduardo a governador e de Adjuto Dias, filho de Álvaro Dias, para deputado estadual.

A portaria do dia 28 de agosto determinou a abertura do inquérito civil, mas não foi publicada no Diário Oficial do Estado, porque o promotor substituto Márcio Cardoso Santos, da 44ª Promotoria do Patrimônio Público de Natal, determinou o sigilo da investigação. Porém, o G1 e a Inter TV Cabugi tiveram acesso ao documento em pesquisa pública dentro do próprio site do Ministério Público.

Em nota, a Prefeitura de Natal afirmou que "o reajuste tarifário do transporte público segue critérios eminentemente técnicos e um processo que é regulamentado por lei" e "foi aprovado por deliberação independente do Conselho Municipal de Transportes e Mobilidade Urbana (CMTMU), composto por 31 membros".

Confira a nota da Prefeitura de Natal na íntegra:

"A Prefeitura Municipal do Natal se dirige à Intertv Cabugi para manifestar seu estranhamento diante do surgimento da notícia apresentada. Primeiro, por ser absolutamente desprovida de fundamentos. O reajuste tarifário do transporte público segue critérios eminentemente técnicos e um processo que é regulamentado por lei. O processo se inicia com estudos que se convertem em planilhas com o acompanhamento da evolução de custos em itens como salários dos motoristas, encargos trabalhistas e despesas com insumos como combustíveis e peças de manutenção dos veículos.

Com base em todos esses dados, as planilhas de custos são submetidas ao Conselho Municipal de Transportes e Mobilidade Urbana (CMTMU), composto por 31 membros, sendo eles não somente oriundos de organismos do Poder Público Municipal, mas também de representantes dos próprios usuários e de outras instituições públicas e privadas. O reajuste definido neste ano, como de resto nos anos anteriores, foi aprovado por deliberação independente do Conselho, após levar em considerar a elevação de itens como o aumento do óleo diesel do ano anterior para o início deste, na ordem 23%, um índice maior que o representado pelo reajuste (8,96%).

Vale ressaltar que as próprias empresas que operam o sistema público de transporte em Natal criticaram a decisão do Conselho de Mobilidade Urbana, por considerar que ela não repunha os custos absorvidos pelo setor. Ao Poder Executivo Municipal, coube respeitar a decisão do Conselho, um padrão administrativo sempre adotado por todas as gestões na Prefeitura. O surgimento deste inquérito, quatro meses depois do reajuste ter sido oficializado e a esta altura dos acontecimentos, abre margem para interpretações de estar contaminado pelo processo eleitoral. A Prefeitura Municipal do Natal informa à população estar à disposição para prestar todos os esclarecimentos pertinentes à questão.

Prefeitura Municipal do Natal"

Com informações do portal de notícias G1.


(Foto: MPRN/Reprodução)
Mercado reduz estimativa de crescimento do PIB em 2018Para o PIB deste ano, a previsão do mercado financeiro recuou de 1,44% para 1,40%. Essa foi a terceira queda seguida do indicador.

Analistas do mercado financeiro reduziram a previsão de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) em 2018 e também passaram a estimar uma inflação mais baixa para este ano.

As expectativas constam no boletim de mercado, também conhecido como relatório “Focus”, divulgado nesta segunda-feira (10) pelo Banco Central. O relatório é resultado de levantamento feito na semana passada com mais de 100 instituições financeiras.

Para o PIB deste ano, a previsão do mercado financeiro recuou de 1,44% para 1,40%. Essa foi a terceira queda seguida do indicador.

O Produto Interno Bruto é a soma de todos os bens e serviços produzidos no país e serve para medir a evolução da economia.

Para o ano que vem, a expectativa do mercado para expansão da economia continuou em 2,50%. Os economistas dos bancos também não alteraram a previsão de expansão da economia para 2020 e para 2021 – que continuou em 2,5% para esses anos.

Nesse mês, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) informou que o PIB brasileiro cresceu 0,2% no 2º trimestre de 2018, na comparação com os três meses anteriores.

O resultado foi sustentado pelo setor de serviços e pressionado por forte queda da indústria e dos investimentos, reforçando a leitura de perda de ritmo e recuperação ainda mais lenta da economia brasileira.

Inflação

Para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), a inflação oficial do país, os economistas do mercado financeiro reduziram a estimativa de 4,16% para 4,05% para este ano. Foi a segunda queda consecutiva do indicador.

Com isso, a expectativa do mercado segue abaixo da meta de inflação, que é de 4,5% neste ano, e dentro do intervalo de tolerância previsto pelo sistema. A meta terá sido cumprida se o IPCA, a inflação oficial do país, ficar entre 3% e 6% em 2018.

A meta de inflação é fixada pelo Conselho Monetário Nacional (CMN). Para alcançá-la, o Banco Central eleva ou reduz a taxa básica de juros da economia (Selic).

Para 2019, os economistas das instituições financeiras mantiveram sua estimativa de inflação em 4,11%. A meta central do próximo ano é de 4,25%, e o intervalo de tolerência do sistema de metas varia de 2,75% a 5,75%.


(Foto: O Globo)
Ciro diz que Bolsonaro representa 'risco muito grave'Candidato do PDT afirma que posicionamento do opositor é 'muito estimulante à violência'

Quatro dias após o atentado sofrido pelo candidato ao Planalto Jair Bolsonaro (PSL), o também presidenciável Ciro Gomes (PDT) disse nesta segunda-feira (10) que o opositor “representa um risco muito grave para a nação brasileira”.

Em evento de campanha em Mauá (SP), Ciro afirmou que o ataque a faca contra Bolsonaro foi um crime “absolutamente intolerável”, mas que é preciso identificar o que é “sentimento cristão de solidariedade” e o que é “decisão do futuro do país”.

“Ele representa um pensamento de uma revolta muito zangada, muito extremista, muito radical, e o Brasil, a maioria do nosso povo, quer uma solução equilibrada que encerre essa confrontação miúda que está empurrando o país para trás”, afirmou Ciro.

O candidato do PDT também disse que o posicionamento de Bolsonaro “é muito estimulante à violência”. “Não creio que seja a intenção dele, mas a natureza da atitude de fazer gesto de arma com a mão ainda dentro do hospital, de ensinar criança de 3, 4 anos a mostrar uma arma, de apologia ao armamento, de dizer que tem que fuzilar os adversários do partido A é um descuido de quem está nesse nível de projeção simbólica do conjunto da sociedade”, afirmou. “Você precisa tomar cuidado.’

Para ele, o impacto do atentado contra Bolsonaro não vai ter uma influência central “daqui a uma semana, duas semanas”. Segundo Ciro, o “povo brasileiro tem uma solidariedade humana muito instantânea” e, para uma “pequena fração, isso atingiu também a decisão de voto”.

“Mas daqui a pouco vai ficar muito claro que é só um momento emocional, compreensível, legítimo, coerente com a vida brasileira, e o debate vai voltar ao sei leito normal”, disse. 

Bolsonaro lidera as pesquisas de intenção de voto. Na pesquisa Ibope da última semana, Ciro aparece empatado com Marina Silva (Rede) no segundo lugar, à frente de Geraldo Alckmin (PSDB) e Fernando Haddad, candidato a vice do PT que deve ser confirmado o cabeça de chapa nesta semana.   


(Foto: Zanone Fraissat/Folhapress)
Frutas e pescados são 97% das exportações aéreas do RNSomente em 2017, entre exportações, importações e envio de carga para destinos nacionais, o terminal potiguar movimentou 12.413,098 toneladas em produtos.

Um total de 97% das exportações feitas pelo Aeroporto Internacional de São Gonçalo do Amarante, na região metropolitana de Natal, é de frutas e pescados.

Do RN, os produtos partem para a Europa em voos cargueiros da Lufthansa e nas viagens comerciais da TAP, destaca informação publicada pelo portal G1 RN.

Somente em 2017, entre exportações, importações e envio de carga para destinos nacionais, o terminal potiguar movimentou 12.413,098 toneladas em produtos.

O estado é o maior exportador nacional de peixes das espécies atum e meca.De acordo com a Inframérica, a administradora do terminal, os pescados são responsáveis por cerca de 29% das exportações.

O maior volume (68%), porém, corresponde às frutas in natura, como manga, mamão e abacaxi, que são enviadas semanalmente para o exterior. Os 3% restantes são de cargas como flores ornamentais e tecidos. Ao todo, foram exportadas 5.506,106 toneladas.


(Foto: Inframérica/Divulgação)
Filhos de Bolsonaro discutem com a PF reforço na segurançaJair Bolsonaro está internado no Hospital Albert Einstein, na capital paulista, desde sexta-feira (7),

O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do candidato à Presidência Jair Bolsonaro (PSL), disse hoje (9) que ele e o irmão Flávio terão reunião com o diretor-geral da Polícia Federal (PF), Rogério Galloro, nesta segunda-feira (10). Eles falarão sobre um possível reforço de segurança para o pai e para a família do candidato.

Jair Bolsonaro está internado no Hospital Albert Einstein, na capital paulista, desde sexta-feira (7), quando foi transferido da Santa Casa de Juiz de Fora (MG). Ele sofreu um ataque à faca na quinta-feira (6) enquanto fazia uma atividade de campanha pelas ruas da cidade.

“Vamos bater papo lá [na Polícia Federal] para saber o que pode ser feito em relação à segurança. A gente sabe que ele [Jair] faz questão desse contato como povo e diante desse quadro é muito difícil fazer a segurança de uma autoridade, mas acredito que o nível de periculosidade que o Jair Bolsonaro se encontra é muito maior”, disse o deputado, em entrevista à imprensa. Ele esteve hoje no Hospital Albert Eistein. 

Sobre o estado de saúde do pai, Eduardo destacou que o quadro está evoluindo e que Jair Bolsonaro já começa a se movimentar mais pelo quarto com a ajuda de um andador. “Os médicos falam que a recuperação dele está sendo boa, mas ainda está numa UTI [unidade de terapia intensiva], está um pouco anêmico, está fraco, não está 100%, mas está melhorando bem”, disse à imprensa.

Ainda sobre as investigações, Eduardo disse considerar o ataque contra o pai como um “atentado político” e destacou o fato de que Adélio Bispo Pereira, agressor confesso do deputado, foi filiado ao PSOL. “Demonstra o viés marxista, esquerdista dele, sim. Isso é inegável. E tentou matar Jair Bolsonaro por acreditar que é uma pessoa que não pode chegar a Presidência da República”, declarou.

De acordo com informações do site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Adélio foi filiado ao PSOL entre os anos de 2007 a 2014. Em nota, o presidente nacional da legenda, Juliano Medeiros, disse que o fato de o agressor ter sido filiado “não altera em nada o posicionamento do partido em relação ao inaceitável atentado sofrido por Jair Bolsonaro”.

O partido manifesta repúdio ao ataque sofrido pelo candidato à Presidência e defendeu que o responsável responda pelos atos de acordo com a lei.


(Foto: Istoé)
TSE proíbe propaganda de Lula na TV e eleva multaMinistro do TSE Luis Felipe Salomão fixou uma multa de R$ 800 mil em caso de descumprimento da determinação judicial

O ministro Luis Felipe Salomão, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), decidiu na última sexta-feira, 7, suspender a veiculação de uma inserção com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, preso e condenado no âmbito da Lava Jato. Salomão também fixou uma multa de R$ 800 mil em caso de descumprimento da determinação judicial.

O valor representa um aumento em relação a decisões judiciais anteriores, que previam multa de R$ 500 mil caso o PT descumprisse a determinação do TSE.

A decisão do ministro é uma resposta a uma representação proposta pela Coligação Brasil Acima de Tudo, Deus Acima de Todos (PSL/PRTB), do candidato Jair Bolsonaro, contra inserção de TV da Coligação o Povo Feliz de Novo (PT/PCdoB/PROS), que faz referência ao ex-presidente Lula e sua candidatura, o que seria, de acordo com a representação, "uma afronta à decisão proferida" pela justiça eleitoral, que indeferiu a candidatura do petista.

"Vislumbro, na hipótese, depois de assistir à propaganda eleitoral impugnada, que o programa lançado na modalidade inserções não parece deixar margem a dúvidas, no sentido de que estão sendo descumpridas as deliberações do Colegiado. É claro que as frases não podem ser pinçadas e analisadas isoladamente, mas sim dentro do contexto em que exibidas. Nesse passo, é forçoso reconhecer que o conteúdo divulgado faz referência expressa a Lula, utilizando, além de sua imagem, sua voz por meio da seguinte expressão: "Não adianta tentar evitar que eu ande por esse país" e, na sequência, eleitores dizendo: "Eu sou Lula", o que, no contexto da cena, induz que ele é postulante ao cargo de presidente, e leva a concluir pela inegável afronta ao que foi deliberado pela Corte, uma vez configurada campanha eleitoral de candidato reconhecidamente inelegível, com pedido de registro indeferido por este Tribunal", diz o ministro na decisão.

"Reitero que a Justiça Eleitoral foi criada e existe justamente para garantir segurança jurídica e transparência ao processo democrático, e, por isso, cumprindo seu papel, a partir do momento em que houve a deliberação quanto ao registro da candidatura, e definido que não haverá mais propaganda com o candidato a presidente Lula, tal decisão há de ser cumprida integralmente, sob pena de descrédito da determinação da Corte", completa o ministro. Com informações do Estadão Conteúdo.


(Foto: Folha de SP)
Renda de 35% dos brasileiros é insuficienteSegundo o estudo, outros 46% dos consumidores dizem que não falta

A renda de 35% dos brasileiros é insuficiente para pagar as contas em dia, mostrou nesta quinta-feira (6) um levantamento feito pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), antecipado pelo G1.

Segundo o estudo, outros 46% dos consumidores dizem que não falta, mas também não sobra dinheiro com a renda que possuem, enquanto 13% dizem estar com as contas no azul, sobrando dinheiro para consumir ou fazer investimentos.

Crédito negado

Neste cenário, cresceu o percentual dos brasileiros que tiveram crédito negado ao tentar fazer uma compra parcelada. O estudo do SPC mostra que 19% deles não conseguirem os recursos em julho, contra 17% no mês imediatamente anterior.

O principal motivo para a negativa foi a restrição do CPF pelo não pagamento de contas, seguido da falta de comprovação de renda ou renda insuficiente.

Para obter empréstimos e financiamentos, é ainda mais difícil. Metade dos consultados pelo levantamento do SPC disseram que têm dificuldades para conseguir este tipo de crédito. Entre aqueles que ganham até 5 salários mínimos, esse percentual sobe para 55%.

“Há um contingente grande de consumidores que já tiveram acesso ao crédito em um passado recente, mas que hoje enfrentam restrições por atrasos de pagamentos ou pela perda do emprego, explicou por nota o presidente da CNDL, José Cesar da Costa.

“Por mais que isso seja frustrante, a liberação sem critérios aumentaria o risco de inadimplência, de endividamento excessivo e exigiria juros elevados para cobrir esse risco”, afirmou.


(Foto: XP investimentos)
Natal sedia etapa dos Jogos Escolares da JuventudeEvento também conta com ações paralelas às competições junto ao IDEMA, onde será feito um trabalho de conscientização sobre o meio ambiente e com a Fundação José Augusto

Natal será sede da etapa regional dos Jogos Escolares da Juventude 2018, um dos principais eventos esportivos do Brasil, que será realizado de 12 a 16 de setembro. O RN vai receber a delegação de nove estados participantes do Nordeste: Alagoas, Paraíba, Sergipe, Ceará, Maranhão, Bahia, Piauí, Pernambuco e Piauí.

A competição tem início simultâneo no Colégio Marista, IFRN Central e Ginásio Jorge Tavares. Estudantes de 12 a 14 anos e 15 a 17 anos das escolas públicas e particulares vão participar nas modalidades de atletismo, badminton, ciclismo, ginástica rítmica, judô, luta olímpica, natação, tênis de mesa, xadrez, basquete, futsal, handebol e vôlei indoor e de praia.

Em números, os jogos deverão reunir cerca de 1.200 pessoas entre atletas, coordenadores, professores e delegações. O Comitê Olímpico Brasileiro (COB) está investindo R$ 9,5 milhões em diárias de hotel, refeições e transporte.

Segundo o Secretário Estadual de Esporte e Lazer, Fernando Villar, além de promover o esporte, o evento também vai movimentar a economia e o turismo da capital. “São mais de mil pessoas e dez hotéis envolvidos fomentando o turismo nessa época de baixa estação”, explica o secretário da SEEL.

O evento também conta com ações paralelas às competições junto ao IDEMA, onde será feito um trabalho de conscientização sobre o meio ambiente e com a Fundação José Augusto com atividades culturais. O objetivo é fortalecer os vínculos entre os participantes e aproximá-los dos valores olímpicos e dos exemplos positivos das práticas esportivas.

Além desta, o estado também é palco da etapa nacional, com a participação de 27 estados, realizado de 12 a 26 de novembro, com um público estimado de 8 mil pessoas. “É uma satisfação sediar um evento grandioso como esse, envolvendo todas as práticas esportivas”, concluiu o secretário.

A realização dos jogos é uma parceria entre o Governo do Estado com a rede hoteleira, escolas públicas e privadas.


(Foto: Di[ario do Nordeste)
SUS foi decisivo no atendimento à BolsonaroPago pelo sistema público brasileiro, cirurgião de veias e artérias de Juiz de Fora é tirado de almoço de família para achar e conter hemorragia no candidato

Antes do Einstein veio o SUS. Antes dos médicos de grife vieram os que recebem pela tabela do Sistema Único de Saúde. Foram eles que salvaram a vida de um Jair Bolsonaro esfaqueado e exangue. Esta é a história de um deles.

Por volta das 16 horas desta quinta-feira, o cirurgião vascular Paulo Gonçalves de Oliveira Junior participava de um almoço de família em Juiz de Fora quando seu celular tocou. Era um chamado da Santa Casa de Misericórdia da cidade para que fosse com urgência para o hospital: Bolsonaro havia sido esfaqueado e os médicos não conseguiam conter a hemorragia e nem identificar de onde vinha. O candidato a presidente pelo PSL chegara ao hospital com muita dor. Os médicos fizeram uma ultrassonografia e verificaram um hematoma na barriga, sem saber se era na parede na região epigástrica ou no fígado. Pelo quadro, resolveram iniciar imediatamente a cirurgia. Ao abrirem o abdômen, se depararam com um sangramento abundante e incontrolável. Chegaram a acreditar que o fígado havia sido atingido. Foi então que Oliveira Junior foi acionado, às pressas. O papel do cirurgião vascular seria tentar identificar onde era a hemorragia.

Quando o médico entrou na sala de cirurgia, encontrou um quadro dramático: Bolsonaro, por causa da perda de sangue, estava em choque. A pressão havia caído para 7 por 4, apesar de ter tomado um litro de soro. Com a lesão na veia do intestino, não havia nada que contivesse a hemorragia. Após exame em condições adversas, Oliveira Junior concluiu que a veia afetada fora a mesentérica, uma das mais importantes do intestino, além de um ramo dessa veia, chamada cólica média. Se a facada tivesse sido alguns centímetros acima, poderia ter atingido, segundo os médicos, a veia porta e, nesse caso, o risco de morte seria maior. Oliveira Junior imediatamente iniciou o processo de sutura das veias para conter o sangramento. O agravante é que havia uma grande lesão no cólon, o que poderia resultar em contaminação. A preocupação dos médicos era com o risco de infecção generalizada.

Os procedimentos de sutura deram resultado, e o quadro clínico do candidato se estabilizou. Na medicina o trabalho é sempre feito em equipe, e os outros cirurgiões, anestesistas e enfermeiros foram vitais. Mas, sem a intervenção do especialista em cirurgia de veias e artérias, provavelmente, a sucessão de eventos seria outra.

No começo da noite, Oliveira Junior mandou uma mensagem para um grupo de WhatsApp de cirurgiões vasculares amigos. Ali, ele agradece os cumprimentos dos colegas pelo trabalho e revela a tensão daquela cirurgia. “Meus amigos, muito obrigado pelos cumprimentos. Estou muito aliviado. Foi muito tenso. Quando cheguei, estava chocado, a lesão venosa estava destamponada, com muito sangue na cavidade tributária calibrosa da mesentérica superior. Talvez a cólica média junto a mesentérica superior. Lesão grande de cólon transverso com fezes livres na cavidade, quatro lesões de delgado, várias lesões linfáticas. Está estável e entubado no CTI da Santa Casa.”

Pelo procedimento, Oliveira Junior será remunerado pelo Sistema Único de Saúde em 367 reais e seis centavos, preço pago pelo sistema público por esse tipo de cirurgia – na tabela do SUS, aparece como “tratamento cirúrgico de lesões vasculares traumáticas do abdômen”. O hospital será remunerado em 1.090 reais e 80 centavos. 

Nesta sexta-feira pela manhã, o candidato foi transferido para o Albert Einstein, em São Paulo, hospital que rivaliza com o Sírio-Libanês a preferência dos políticos e de quem pode pagar pelos seus serviços. Bolsonaro passou a noite na Santa Casa de Juiz de Fora, monitorado pelos médicos que, até o início da noite, pela gravidade do quadro, entendiam que o candidato ainda corria risco de morte. Na madrugada, com a estabilização da pressão do paciente, foi dada autorização para a transferência para São Paulo.

Quando a cirurgia em Juiz de Fora terminou, os médicos que participaram do procedimento deram uma entrevista coletiva. Discreto, Oliveira Junior se manteve em silêncio e saiu antes do fim da coletiva. Para um amigo médico, ele explicou, no grupo de WhatsApp: “Infelizmente não tenho o dom da palavra e prefiro não comentar. Prova disso é que, na entrevista coletiva, entrei mudo e saí calado. Mas, o ocorrido foi o que postei no grupo do vascular.”

Oliveira Junior é descrito como bom profissional por colegas dos seminários médicos dos quais participa. Um deles disse que o cirurgião é uma pessoa “extremamente discreta”. No site Doctoralia, o médico é elogiado por dois pacientes pela pontualidade, atenção e instalações. Um dos comentários diz tratar-se de “um excelente médico! Muito competente. O melhor especialista em angiologia e cirurgia vascular e endovascular da região.” O site informa que o consultório fica no Centro de Juiz de Fora e que Oliveira Junior atende pacientes particulares (sem convênio) e Unimed. E sugere entrar em contato, para confirmar se atende o seu plano de saúde. Fonte: Revista Piauí. 


(Foto: R7)
Bolsonaro, após ser esfaqueado, diz 'somos mortais'Um vídeo que circula nas redes sociais mostra o candidato ao Senado Magno Malta (PSL) fazendo uma oração pela recuperação de Bolsonaro

Após ter levado uma facada durante um ato de campanha nas ruas de Juiz de Fora (MG), na tarde dessa quinta-feira (6), Jair Bolsonaro (PSL), candidato à Presidência da República, falou pela primeira vez depois do ocorrido. Um vídeo que circula nas redes sociais mostra o candidato ao Senado Magno Malta (PSL) fazendo uma oração pela recuperação de Bolsonaro.

"Estamos aqui agradecidos porque o Senhor poupou a vida dele. Vamos vê-lo de pé muito rapidamente. Os médicos vão se assustar com a intervenção do Senhor, que está acima do remédio e do médico. Declaramos essa vitória", proferiu Magno Malta, enquanto Bolsonaro, acamado, ouvia a oração.

Com dificuldades para falar, Bolsonaro agradeceu à equipe médica e a Deus por estar vivo. Ele também disse ter ficado preocupado com o atentado logo depois de ser esfaqueado. "Parecia apenas uma pancada na boca do estômago. Mas a dor era insuportável. Parecia que tinha algo mais grave acontecendo", relembrou.

Bolsonaro ainda lamentou não poder comparecer ao desfile de 7 de Setembro, nesta sexta-feira, que acotecerá na Avenida Presidente Vargas. "Estamos com o coração e mente lá", afirmou, acrescentando que todos têm uma missão na terra. "Essa missão será cumprida por mim e por você, Magno", concluiu Bolsonaro.


(Foto: Veja)